Menu
Busca quinta, 14 de novembro de 2019
(67) 9860-3221

Secretários querem unidade de hemodiálise no Vale do Ivinhema

01 junho 2011 - 06h41

Secretários municipais de seis municípios estiveram reunidos no último sábado, dia 28 de maio, para debater a necessidade de implantação de uma unidade de hemodiálise na região do Vale do Ivinhema. Os secretários entendem que há uma necessidade urgente dessa medida e que existe viabilidade técnica, pois o número de pacientes existentes na região preenche as exigências do Ministério da Saúde.

A reunião, que aconteceu no gabinete do coordenador da bancada federal de Mato Grosso do Sul, deputado federal Geraldo Resende (PMDB), em Dourados, foi organizada pelo secretário municipal de Saúde de Angélica Adaildo Cabral, a partir da constatação de que este é um pedido comum de seus colegas de vários municípios vizinhos.

“É necessário microregionalizar a assistência em saúde pública para facilitar o acesso da população”, afirmou Adaildo Cabral. Segundo ele, com a implantação de uma unidade de hemodiálise na região, o atendimento se tornará mais rápido e com menos transtornos aos pacientes, que hoje precisam se deslocar muitos quilômetros para fazerem o tratamento.

O secretário de saúde de Nova Andradina José Carlos Paiva Souza, o “Tito” disse que na região há 65 pacientes que são atendidos em Dourados, alguns no Paraná e outros no Estado de São Paulo. “Portanto, o número mínimo exigido pelo Ministério da Saúde, que é de 50 pacientes para a criação de um núcleo de hemodiálise já foi ultrapassado”, salientou.

Para o deputado federal Geraldo Resende a reivindicação dos secretários municipais é justa e tem como principal objetivo a humanização do atendimento. Por isso, ele comprometeu-se a levar o projeto ao conhecimento da bancada federal e a fazer todas as incursões necessárias junto à secretária de Estado de Saúde Beatriz Dobashi, ao governador André Puccinelli e ao ministro da Saúde Alexandre Padilha.

“Há poucos dias realizamos, em Dourados, uma audiência pública para discutir a questão da falta de vagas para a hemodiálise no município e já naquele momento constatei a necessidade de um núcleo em Nova Andradina. Da mesma forma que tenho abraçado outras lutas que busquem a melhoria do atendimento da saúde pública, podem contar comigo nesta nova batalha”, salientou Geraldo Resende.

Além de Adaildo Cabral e de José Carlos Paiva, o encontro contou com a presença dos secretários Benone Scaramal (Taquarussu), Silvia Rosenbaum (Batayporã), Maria Cleide Lisboa Fróes (Novo Horizonte do Sul) e de Michele Muniz dos Santos, (representando Sonia Henrique Garção, secretária de Saúde de Ivinhema), além de Luciana Regina de Souza, profissional da área de saúde de Angélica.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
BNDES registra lucro líquido de R$ 2,7 bi no terceiro trimestre
CORUMBÁ
Motorista tomba caminhão carregado com cerveja
DOURADOS
Áreas ocupadas por leucenas serão reestruturadas no Arnulpho Fioravanti
BRASIL
Líderes do Brics anunciam acordos para fortalecer bloco
UNIGRAN
Acadêmicos de Odonto participam de ação social para conscientizar sobre câncer bucal
Proclamação da República
Confira o que abre e fecha em Dourados no feriado
BRASIL
Nova chanceler boliviana afirma que país não quer voltar ao passado
SAÚDE
Dourados tem nova morte confirmada por gripe e vítimas fatais somam 68 em MS
CRIME AMBIENTAL
Grupo é multado em mais de R$ 7 mil por transporte irregular de madeira
CULTURA
Peça "A Vida de Galileu" será apresentada gratuitamente em Dourados

Mais Lidas

DOURADOS
Encontrado morto na PED dividia cela com 18 internos em ala comandada por facção
TRÂNSITO
Bêbado invade preferencial e deixa família ferida em Dourados
ENCOMENDADA
Quadrilha desarticulada tinha ordem de facção para roubar seis motos em Dourados
PURIFICAÇÃO
Preso, ex-secretário de Saúde é exonerado do cargo de coordenador do Samu