Menu
Busca sexta, 24 de maio de 2019
(67) 9860-3221
OPERAÇÃO APLIQUE

Quadrilha que agia em MS enviava “mulas” com até 40 kg de coca para Europa

23 abril 2019 - 21h05Por Da Redação

A quadrilha de traficantes internacionais de cocaína que agia em São Paulo e Mato Grosso do Sul, desarticulada pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira, durante a Operação Aplique, enviava “mulas” para a Europa com até 40 quilos de cocaína cada. O peso era o máximo que as bagagens suportavam sem levantar desconfiança. Durante coletiva de imprensa nesta manhã, os delegados Marcelo Ivo de Carvalho e Luiz Carlos Ratto Tempestini relataram que o destino principal era Portugal.

O grupo dispunha de sofisticado esquema de tráfico por aeronaves. De acordo com a Polícia Federal a investigação começou em julho de 2017 com o monitoramento de um helicóptero. Aguardando o pouso da aeronave na cidade de São Paulo, os policiais surpreenderam quatro pessoas portando grande quantidade de dinheiro em espécie. Na ocasião o helicóptero abortou o pouso.

No dia seguinte a este fato, na cidade do Guarujá, outro membro da quadrilha foi preso por policiais federais da Delegacia de Santos (SP), na posse de 40 quilos de Cocaína. As investigações continuaram e em outubro de 2018, um homem foi identificado e preso como sendo o líder de organização criminosa, comandando tráfico internacional de drogas no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em Cumbica, São Paulo.

Nesta ocasião, aproximadamente 40 quilos de cocaína fora apreendida em bagagens com destino à Europa, tendo como “mulas” dois homens, também presos em flagrante. “Geralmente as mulas viajavam com média de 40 quilos cada. Em Portugal, os traficantes presos lá estava com malas parecidas com malas apreendidas aqui”, explicou Marcelo Ivo. Ele destacou que o grupo tinha apoio de estrangeiros, como um boliviano condenado por tráfico.

A Polícia Federal identificou inúmeras pessoas físicas e jurídicas utilizadas para ocultar e branquear os proveitos financeiros da atividade ilícita do tráfico internacional de drogas, comandada por um homem com as L.F.M.A. “A maioria são estabelecimentos que fantasmas, ou seja, que não existem, nos ramos de cabeleireiro”. A movimentação financeira em conta corrente deste grupo estruturalmente ordenado ultrapassou trinta milhões de reais.

Com informações do site Midiamax.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Dólar termina semana em queda, mas ainda acima de R$ 4
MATO GROSSO DO SUL
Governo convoca candidatos de concursos PM e Bombeiros para entrega de Formulário de Investigação Social
CAGED
Dourados fecha abril com quase 500 novos postos de trabalho
BRASIL
Marinho: Reforma da Previdência pode ser votada no 1º semestre
NOVE ANOS DEPOIS
Fazendeiros são condenados por acidente com gado solto na pista
ECONOMIA
Governo assina termo cooperação técnica para reformulação do Regime de previdência
ANASTÁCIO
Polícia encontra quase 200kg de maconha no porta-malas de veículo
ECONOMIA
Abril tem a maior criação de emprego formal para o mês desde 2013
DECOR
Parede de giz na cozinha pode dar um toque especial no decor
APÓS INVESTIGAÇÃO
Polícia conclui que atentado registrado por vereadora foi acidente de trânsito

Mais Lidas

DOURADOS
Preso em operação estava sob monitoramento por assalto
DOURADOS
Vereadora vai à delegacia e diz ser vítima de atentado
DOURADOS
Ciclista atropelado na Marcelino morre após meses de tratamento
DOURADOS
Preso é encontrado morto na PED em mesmo raio onde ocorreu pente-fino
Rapaz estava enforcado em uma das celas da unidade penal