Menu
Busca quarta, 19 de dezembro de 2018
(67) 9860-3221
MEIO AMBIENTE

Projeto Florestinha faz Educação Ambiental e atende 309 alunos

13 março 2018 - 20h05Por Da Redação

No mês passado, as crianças e adolescentes do Projeto Florestinha retomaram as atividades de Educação Ambiental e atenderam 305 alunos da Escola Municipal Irene Linda Ziole Crivelle, na cidade de Taquarussu.

Na manhã desta terça-feira, dia 13 de março, os trabalhos aconteceram na escola Municipal Plínio Mendes em Campo Grande e foram atendidos 309 alunos.

O Projeto Florestinha de Campo Grande possui um cronograma de todo mês atender em Educação Ambiental, pelo menos a um município do Interior. Por enquanto estão agendados para o primeiro semestre de 2018: Jaraguari e Paranaíba em março, Três Lagoas em abril, Corumbá em maio e Ladário em junho.

Os trabalhos também não deixam de ser executados na Capital. Durante a semana da água que ocorrerá na próxima semana (19 a 23) várias escolas serão atendidas em Campo Grande e durante os meses seguintes.

METODOLOGIA DE TRABALHO

A vantagem do trabalho de Educação Ambiental executado pelo Projeto Florestinha é que ele todo é realizado em metodologia lúdica e, além disso, são entregues folhetos patrocinados pela empresa MS-GAS, que é parceira no Projeto, sobre os temas discutidos aos professores, em quantidades dos alunos participantes, para que eles continuem a discussão dos temas, de forma que os estudantes entendam que o ambiente é um sistema complexo, de onde saem todas as riquezas e serviços que servem e mantêm viva à humanidade. Ou seja, trata-se de uma metodologia, em que a Educação Ambiental não-formal incentiva à formal, que será desenvolvida no dia-dia pelos professores.

A ideia é que os alunos entendam que nesse sistema complexo e interativo, qualquer ente afetado, prejudica outros em cadeia, gerando desequilíbrios que vão interferir diretamente na qualidade de vida do ser humano. As oficinas didáticas são as seguintes temáticas:

1. Reciclagem de papel, com palestra sobre os problemas relacionados aos resíduos sólidos.

2. Visitação ao museu de animais e peixes taxidermizados e materiais utilizados em crimes ambientais (empalhados), com palestra sobre fauna, pesca, atropelamentos de animais silvestres, etc.

3. Apresentação do teatro de fantoches, com peças sobre as questões ambientais, como: desmatamentos, incêndios florestais e resíduos sólidos, etc.

4.  Ciclo da Água, com palestras sobre o ciclo, uso sustentável, poluição e escassez dos recursos hídricos.

5.  Casa da Energia - Trata-se de uma maquete de uma residência com todos os locais de consumo de energia (lâmpadas, chuveiros, ar condicionado, geladeira, micro-ondas etc.). Com esta oficina é realizada a discussão e informação sobre os tipos de energia e a importância ambiental de se economizar este recurso.

6. Plantio de mudas nativas, com palestra sobre flora (Desmatamento, erosão de solos, controle de poluição, assoreamento), preservação, conservação e uso racional dos recursos hídricos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÁFICO
Veículo com quase 1t de maconha é apreendido em estacionamento de hotel
DICA DE VIAGEM
Lençóis Maranhenses: o que fazer?
MS-379
Jovem é preso com mais de 40kg de fios furtados em Dourados
DOURADOS
UFGD divulga nota de corte do Vestibular 2019
NA MODA
5 ideias para customizar roupas infantis
TRÁFICO
Homem é preso com pasta base escondida em espartilho
PRÉ-FERIADO
Nhoque de batata é a dica para o jantar desta quarta-feira
CAARAPÓ
Veículo carregado com cigarros e bebidas contrabandeados é apreendido
20 DE DEZEMBRO
Shopping, comércio de rua, bancos; confira o abre e fecha no aniversário de Dourados
DOURADOS
MP quer fim de contratos com terceirizadas após identificar superfaturamento na Operação Pregão

Mais Lidas

DOURADOS
Comandante da Guarda Municipal é mais um a deixar governo Délia
DOURADOS
Internauta flagra acidente entre van e caminhonete no centro; veja vídeo
ITAQUIRAÍ
Corpo de bebê recém-nascido é encontrado boiando em açude
FÁTIMA DO SUL
Incêndio destrói casa e mulher suspeita de envolvimento do ex no caso