Menu
Busca quarta, 15 de agosto de 2018
(67) 9860-3221
REGIÃO

PRF apreende 30 kg de cocaína que seria levada para Bauru

09 novembro 2017 - 12h07Por Da redação

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), apreendeu na tarde de ontem (08), na BR-262, em Três Lagoas mais de 30 kg de cocaína. Durante Operação Égide-Fronteiras, policiais rodoviários federais deram ordem de parada ao veículo VW/Saveiro 1.6 com placas de Campo Grande.

O motorista, de 43 anos, logo informou que estava transportando entorpecente indicando o local do esconderijo. A equipe encontrou 30 tabletes de cocaína, que somaram 32,3 kg da droga.

O condutor disse ainda que levaria a droga da fronteira com o Paraguai até a cidade de Bauru (SP), e lá receberia pelo tráfico. Com ele foram apreendidos também um celular e a quantia de R$ 1.300.

O condutor foi preso em flagrante pelo crime de Tráfico de drogas, e encaminhado com o entorpecente e o carro à Delegacia da Polícia Federal de Três Lagoas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PATRIMÔNIO PÚBLICO
Secretário alega furto de 400m de fiação e pede ajuda da população para denúncia
COPA DO BRASIL
Após empate no Sul, Flamengo recebe o Grêmio por vaga na semifinal
POLÍTICA
Após desistência de candidato, Odilon diz não aceitar covardes ao seu lado
ANASTÁCIO
Acidente na BR-262 deixa motorista morto
ELEIÇÕES 2018
Mochi terá Tânia Garib como sua vice na disputa pelo governo
ARTIGO
Evolução no judiciário
ROBÓTICA SESI
Clube de Robótica do Sesi prepara crianças para profissões do futuro
AUSTERIDADE
Novo presidente do Paraguai promete combater a impunidade
LAVA JATO
Moro adia interrogatório de Lula no processo envolvendo o sítio de Atibaia
RIBAS DO RIO PARDO
PMA autua empresa pecuarista em R$ 21 mil por exploração ilegal de madeira

Mais Lidas

DOURADOS
Polícia não descarta crime passional em caso de cabeleireiro morto a facadas
DOURADOS
Motociclista invade a contramão e executa homem no Piratininga
DOURADOS
Homem é encontrado morto dentro de veículo estacionado em acostamento
DOURADOS
Casal é preso por tráfico no João Paulo II após denúncia de populares