Menu
Busca quinta, 16 de agosto de 2018
(67) 9860-3221
CONFLITO INDÍGENA EM CAARAPÓ

MPF denuncia sete trabalhadores à Justiça por falso testemunho

09 novembro 2017 - 14h35Por Da Redação

O Ministério Público Federal (MPF) em Mato Grosso do Sul, por meio da Força-Tarefa Avá Guarani, denunciou à Justiça Federal de Dourados sete funcionários de uma cooperativa instalada em Caarapó, por terem faltado à verdade em depoimento prestado ao órgão em setembro de 2016.

No depoimento, eles após confirmarem estar trabalhando na data, negaram ter presenciado movimentação anormal nas dependências da empresa na manhã de 14 de junho de 2016, data do ataque à comunidade indígena Tey Kuê, na Fazenda Yvu, que deixou morto o indígena Clodioldo Adileu Rodrigues de Souza, 20, e oito feridos.

A indagação foi feita com a finalidade de apurar o ajuste prévio dos investigados nos atos violentos registrados na referida comunidade indígena “para o fim de constituir, organizar e integrar milícia particular, grupo ou esquadrão, com a finalidade de praticar crimes contra indígenas, tal como homicídio, lesão corporal, constrangimento ilegal, dano qualificado, ou qualquer outro necessário à expulsão dos índios da área denominada 'Fazenda Yvu', pelo uso imoderado da força e à revelia dos poderes constituídos”.

A versão apresentada pelos denunciados é incompatível com o depoimento de outras duas testemunhas e com os dados extraídos dos aparelhos celulares apreendidos mediante autorização judicial.

Segundo elas, aproximadamente 70 pessoas e 40 caminhonetes aportaram no pátio da empresa na referida data, onde permaneceram por pouco mais de uma hora e partiram, em comboio, sentido Amambai. Dados extraídos dos celulares apreendidos revelam, em conversa pelo aplicativo Whatsapp, que produtores rurais marcando encontro na sede da cooperativa para as 8h do dia 14 de junho de 2016.

A prática configura crime previsto no artigo 342 do Código Penal, que consiste em fazer afirmação falsa, negar ou calar a verdade como testemunha em processo judicial ou administrativo. De acordo com o MPF, “os denunciados, dolosamente e cientes da reprovabilidade de suas condutas, negaram e calaram a verdade sobre fato juridicamente relevante, na qualidade de testemunha, em processo administrativo”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

RIO BRILHANTE
Veículo roubado no Rio de Janeiro é recuperado em MS
ESPORTE
Lutador de MS é convocado para Mundial em outubro na Turquia
BRASIL
Nascidos em agosto já podem sacar abono salarial do PIS/Pasep
DOURADOS
Criança possuía lesões na cabeça e pescoço e polícia investiga o caso
SÃO GABRIEL DO OESTE
Pastor suspeito de estupro em MT é preso em MS três anos depois
O crime teria ocorrido na cidade de Pontal do Araguaia (MT)
ELEIÇÕES 2018
Quase 500 nomes solicitam candidatura para disputa eleitoral em MS
JARDIM SÃO PEDRO
Padre é trancado no quarto, espancado e tem pertences levados em Dourados
PRESO EM 2010
Morre o homem apontado como maior contrabandista de cigarros do País
ELEIÇÕES 2018
PGR pede impugnação de candidatura de Lula à Presidência
BRASIL
Com regras rígidas e claras, começa propaganda eleitoral

Mais Lidas

DOURADOS
Homem é encontrado morto dentro de veículo estacionado em acostamento
DOURADOS
Bebê de oito meses é internado no HU e polícia investiga suspeita de agressão
ALDEIA BORORÓ
Mãe denuncia o próprio filho após descobrir roubo de moto em Dourados
DOURADOS
Uno tomba após colisão com Ônix no Jardim Girassol