Menu
Busca sábado, 17 de novembro de 2018
(67) 9860-3221

Jornalistas da fronteira querem aperfeiçoamento profissional

25 maio 2011 - 06h31

Durante o Encontro Internacional de Jornalistas Brasil-Paraguay, realizado pelo Sebrae-MS em Ponta Porã na última sexta-feira (20), o prof. Dr. Marcelo Cancio da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) ministrou palestra sobre “Características do Jornalismo de Fronteira”. Ele apresentou a pesquisa em desenvolvimento na universidade e que está tentando levantar os veículos existentes e conhecer as características e necessidades dos profissionais que atuam na linha de fronteira entre Mato Grosso do Sul e Paraguai.

Por enquanto foram contatados 15 veículos, com 64 profissionais atuando diretamente na comunicação e outros 20 no setor administrativo. Até o dia do evento, responderam ao questionário da pesquisa, 12 homens e duas mulheres, sendo que quanto à escolaridade, 50% possuem Ensino Médio, 4% Superior Incompleto, 1% Superior Completo e 2% não responderam a esse quesito.

Esses entrevistados apontaram como necessidade maior a formação e capacitação educacional, entre elas cursos de idioma, locução, fotografia, edição de audiovisual, marketing e vendas. Levantaram a possibilidade de parcerias com as universidades e instituições educacionais para a realização de projetos de extensão.

Depois desse item apresentaram as dificuldades com a falta de liberdade de expressão e a insegurança, causada pela influência do narcotráfico na região. Querem melhores equipamentos, facilidade para transporte e percebem que precisam dominar a língua estrangeira para a comunicação com paraguaios. Como acontece em todo país, também reclamaram do monopólio dos meios de comunicação por um mesmo grupo empresarial.

A presidenta do Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Grande Dourados (Sinjorgran), Karine Segatto, colocou a entidade como possível parceria da pesquisa, porque também precisa saber quem são e quais as dificuldades dos jornalistas nos municípios da área de atuação do sindicato. Quanto à necessidade de formação profissional, informou que o Sinjorgran está em contato com a UFGD para que o plano de expansão contemple um curso de Jornalismo na universidade, beneficiando a região com um curso gratuito mais próximo que o da UFMS.

Durante o encontro, os participantes colaboraram com o estudo e também preencheram o questionário. Mais informações sobre a pesquisa estarão disponíveis em breve no site www.jornalismonafronteira.ufms.br .

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
União já pagou este ano R$ 3,5 bi em dívidas atrasadas dos estados
TRÊS LAGOAS
Homem cai em golpe ao tentar comprar carro na internet
MATO GROSSO DO SUL
Edital para inserção de jovens no mercado de trabalho está aberto até dezembro
Processo visa a seleção de entidades que possam atuar, em parceria com a SED, no acompanhamento de estudantes, matriculados no ensino médio, para a atuação profissional.
TV
Samantha Schmütz celebra papel dramático em 'Carcereiros': 'Porta para o público me ver de uma maneira diferente'
CAPITAL
Motorista sem CNH fura sinal, foge da polícia e acaba preso dentro de casa
BRASIL
Defensoria Pública pede à Justiça manutenção de regras do Mais Médicos
FAMOSA
Susana Vieira abre o jogo sobre luta contra a leucemia: “Perguntei ao médico quando vou morrer”
CAPITAL
Mais de 20 acidentes foram registrados nesta madrugada em Campo Grande
ANIVERSÁRIO
Paranhos comemora 31 anos neste sábado
CAMPO GRANDE
Temendo novo ataque, família restringe informações sobre saúde de rapaz baleado em atentado

Mais Lidas

DOURADOS
Carro fica submerso em túnel alagado e homem precisa quebrar o vidro para sair
DOURADOS
Chuva forte deixa ruas e até rodoviária alagada
TRÁFICO
Mulher é presa em Dourados com maconha e haxixe escondidos em painel de carro blindado
DOURADOS
“Nervoso e agradecendo a Deus”, conta bombeiro que socorreu jovem no túnel no Parque das Nações