Menu
Busca sexta, 15 de novembro de 2019
(67) 9860-3221

Jornalistas da fronteira querem aperfeiçoamento profissional

25 maio 2011 - 06h31

Durante o Encontro Internacional de Jornalistas Brasil-Paraguay, realizado pelo Sebrae-MS em Ponta Porã na última sexta-feira (20), o prof. Dr. Marcelo Cancio da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) ministrou palestra sobre “Características do Jornalismo de Fronteira”. Ele apresentou a pesquisa em desenvolvimento na universidade e que está tentando levantar os veículos existentes e conhecer as características e necessidades dos profissionais que atuam na linha de fronteira entre Mato Grosso do Sul e Paraguai.

Por enquanto foram contatados 15 veículos, com 64 profissionais atuando diretamente na comunicação e outros 20 no setor administrativo. Até o dia do evento, responderam ao questionário da pesquisa, 12 homens e duas mulheres, sendo que quanto à escolaridade, 50% possuem Ensino Médio, 4% Superior Incompleto, 1% Superior Completo e 2% não responderam a esse quesito.

Esses entrevistados apontaram como necessidade maior a formação e capacitação educacional, entre elas cursos de idioma, locução, fotografia, edição de audiovisual, marketing e vendas. Levantaram a possibilidade de parcerias com as universidades e instituições educacionais para a realização de projetos de extensão.

Depois desse item apresentaram as dificuldades com a falta de liberdade de expressão e a insegurança, causada pela influência do narcotráfico na região. Querem melhores equipamentos, facilidade para transporte e percebem que precisam dominar a língua estrangeira para a comunicação com paraguaios. Como acontece em todo país, também reclamaram do monopólio dos meios de comunicação por um mesmo grupo empresarial.

A presidenta do Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Grande Dourados (Sinjorgran), Karine Segatto, colocou a entidade como possível parceria da pesquisa, porque também precisa saber quem são e quais as dificuldades dos jornalistas nos municípios da área de atuação do sindicato. Quanto à necessidade de formação profissional, informou que o Sinjorgran está em contato com a UFGD para que o plano de expansão contemple um curso de Jornalismo na universidade, beneficiando a região com um curso gratuito mais próximo que o da UFMS.

Durante o encontro, os participantes colaboraram com o estudo e também preencheram o questionário. Mais informações sobre a pesquisa estarão disponíveis em breve no site www.jornalismonafronteira.ufms.br .

Deixe seu Comentário

Leia Também

PONTA PORÃ
Trio suspeito de envolvimento em assaltos é preso com arsenal de guerra
POLÍTICA
Senador Nelsinho consegue R$ 4,5 milhões de recursos federais para MS
GAMELEIRA
Integrantes do PCC fazem motim e ameaçam ataques na Capital
ESPORTES
Divulgada a lista dos representantes de MS nas Paralimpíadas Escolares
Comerciante é condenado a prestar serviços comunitários por atirar em cliente
DOURADOS
Mesa redonda e encontro de mães marcam o Dia da Prematuridade no HU
BR-262
Polícia encontra dois corpos em carro incendiado às margens de rodovia
FERIADO
Coleta de lixo será suspensa no dia da Proclamação da República
Traficante brasileiro que liderava facção é expulso pelo Paraguai
CINEMA
Fernanda Montenegro descarta papel no filme 'Animais Fantásticos'

Mais Lidas

DOURADOS
Motorista cai em golpe, tenta fugir e é amarrado por criminosos às margens de rodovia
REPRODUÇÃO SIMULADA
Às vésperas de júri popular, assassinato terá reconstituição em Dourados
CAMPO GRANDE
Socorro tenta reanimação por mais de 1h, mas homem morre vítima de descarga elétrica
Proclamação da República
Confira o que abre e fecha em Dourados no feriado