Menu
Busca quinta, 17 de outubro de 2019
(67) 9860-3221
PARANAÍBA

Homem é preso após assediar menina de 7 anos em praça

08 outubro 2019 - 09h20Por Da Redação

Um homem, de 37 anos, foi preso suspeito de ter assediado uma menina, de apenas 7 anos, enquanto ela brincava em uma praça do Bairro Constroluz, em Paranaíba, cidade localizada na região Leste do Estado, no começo da noite do último domingo, dia 06 de outubro.

O homem teria perguntado à menina se poderia lhe dar um beijo e também elogiado o seu corpo.Assustada a criança saiu correndo e chorando em direção a mãe e relatou o ocorrido. 

Uma equipe da Força Tática da Polícia Militar foi acionada e após levantar as características do suspeito o encontrou na quadra de outra praça, no bairro de Lourdes, conforme in ormações do site JP News. 

Questionado sobre o ocorrido o homem disse ter dito apenas, para que criança fosse brincar. Ele foi levado para a 1ª Delegacia de Polícia Civil do município onde foi autuado por assédio sexual.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FUTEBOL
Final da Libertadores de 2020 será no estádio do Maracanã
JARDIM
Mulher é agredida com golpes de capacete e esfaqueada pelo marido
UEMS
Apresentação de dança ajuda na construção do Hospital de Amor de Dourados
ECONOMIA
Setembro tem a maior criação de emprego para o mês desde 2013
NAVIRAÍ
Médico diz que ganha pouco, se recusa a atender grávida e acaba preso
JUSTIÇA
Banco deve encerrar financiamento estudantil e indenizar acadêmico
COTAÇÃO
Dólar fecha em alta após dia de sobe e desce
ECONOMIA
Dourados é responsável por mais de um terço dos empregos criados no Estado em setembro
CONTRABANDO
Veículos abarrotados com quase meio milhão de maços de cigarros são apreendidos
FRONTEIRA
Pai e filho são presos por envolvimento em assassinato de idoso

Mais Lidas

DOURADOS
Ciclista morre no HV após ser atropelado por ônibus
POLÍCIA
Irmãos são detidos após polícia encontrar droga no Jardim Flórida
DOURADOS
UPA passa a atender apenas casos de urgência e emergência
EXPULSÃO
Chefão do narcotráfico é entregue à Polícia Federal brasileira