Menu
Busca quinta, 20 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221
CAMPO GRANDE

Dupla morta durante confronto usava submetralhadora de preso da Máxima

10 novembro 2019 - 16h25Por Da Redação

Foram identificados como Valdecir, 31 anos, e Guilermando, 24 anos, os dois assaltantes mortos durante confronto com policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar na madrugada deste domingo, dia 10 de novembro, na rodovia BR-060, entre o distrito de Indubrasil de Campo Grande e a cidade de Rochedo. A operação também chegou à casa de um homem apontado como membro da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital).

Conforme informações policiais, eles são de uma quadrilha que realizou assaltos em comércios da Capital nas últimas semanas e estava sendo procurada. Ontem (9), por volta das 23h30, uma equipe do Choque fazia patrulhamento no macro-anel de Campo Grande, que liga as saídas de Sidrolândia e Aquidauana, quando localizaram um veículo VW/Polo, usada pelo grupo nos crimes.

Os militares deram ordem de parada ao veículo, mas o motorista fugiu. Pouco tempo depois, o condutor perdeu o controle da direção do carro e bateu no meio-fio na altura do quilômetro 352 da rodovia.

Segundo a polícia, Valdecir e Guilhermando desceram do carro atirando contra os militares. Houve troca de tiros e os dois suspeitos acabaram baleados. Eles foram socorridos com vida e encaminhados para a Santa Casa da Capital, mas não resistiram aos ferimentos e morreram no hospital.

Dentro do Polo, os policiais encontraram uma submetralhadora UZI, uma pistola 7.65, colete à prova de balas, carregadores, munições, um chapéu de palha e dois bonés, além de uma papel com dois endereços.

No primeiro, no bairro Portal Caiobá, seria a casa de Antônio Julio da Silva, conhecido como ''Andorinha'' e ''Velho do PCC''. O homem, foragido do sistema prisional, não foi encontrado na casa.

No segundo endereço, na bairro Novos Estados, os policiais encontraram Vagner Torrico Ramos. Aos militares, o homem disse que conhecia a dupla morta no confronto e que era responsável por guardar na residência as armas usadas nos assaltos.

À polícia, Vagner também revelou que o armamento pertencia a um preso que cumpre pena no Presídio de Segurança Máxima da Capital. Antes de ser morta, a dupla havia passado na casa do suspeito para pegar as armas encontradas no carro. Ele foi preso e encaminhado à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.

A polícia acredita que mais pessoas estejam envolvidas nos assaltos e que a quadrilha tenha ligação com presos da Máxima.

Crimes

O grupo é suspeito de cometer pelo menos três assaltos a comércios da Capital nas últimas semanas. Os alvos foram um açougue na Rua das Bandeiras, na Vila Carvalho, um mercado no Jardim Inápolis e uma farmácia na Rua Amazonas, na Vila Gomes. Os assaltos foram registrados por câmeras de segurança.

Com informações do site Campo Grande News.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
CCZ aplica R$ 140 mil em multas por focos do mosquito transmissor da dengue, zika e Chikungunyia
POLÍCIA
Confira dicas para sair de viagem neste feriado e deixe sua casa segura
FÁTIMA DO SUL
Mulher é encontrada morta a marteladas e namorado é principal suspeito
TENTATIVA DE HOMICÍDIO
Homem que baleou rival no Harrison é preso em Fátima do Sul
DOURADOS
Sexta Turma do STJ nega por unanimidade habeas corpus para ex-secretário de Saúde
ECONOMIA
Imposto de Renda 2020: entrega da declaração começa dia 02 de março
FUTEBOL
Águia Negra vence o Aquidauanense por 2 a 1 e segue lider do Estadual
LOTERIA
Mega-Sena acumula mais uma vez e prêmio vai a R$ 190 milhões
FERIADO
PRF lança nesta sexta-feira a Operação Carnaval 2020
UNIGRAN
Design de Interiores utiliza metodologias ativas para preparar profissionais

Mais Lidas

APÓS 9 ANOS
Hipermercado fecha as portas em Dourados no final do mês
DOURADOS
Policial aposentado mata homem e diz ter sido ameaçado com faca
VIOLÊNCIA
Homem é assassinado em frente a padaria em Dourados
DOURADOS
Júri termina com réu condenado a 15 anos por matar desafeto em 2018