Menu
Busca quinta, 23 de janeiro de 2020
(67) 9860-3221
RIBAS DO RIO PARDO

Avô e neta morrem após caminhonete bater de frente em carreta

21 julho 2019 - 16h25Por G 1

Um homem, de 59 anos, e a neta dele, de 7 anos, morreram após a caminhonete que estavam bater de frente contra um caminhão na rodovia BR-262, próximo à cidade de Ribas do Rio Pardo.

De acordo com a RF (Polícia Rodoviária Federal), que atendeu a ocorrência neste sábado, dia 20 de julho, a caminhonete bateu de frente com a carreta com placas de Chapecó, Santa Catarina.

Uma mulher, de 50 anos, teve ferimentos leves e um homem, de 26 anos, foi encaminhado para o hospital de Três Lagoas, em estado grave, ambos estavam na caminhonete. O motorista e um passageiro do caminhão saíram ilesos do acidente. Ainda segundo a PRF, a caminhonete teria invadindo a pista contrária e batido no caminhão.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EVENTO
Turismo do MS é apresentado ao mercado norte-americano
BRASIL
STJ definirá se transportador pode perder veículo em razão do transporte, por terceiro, de mercadoria sujeita à mesma pena
BRASIL
Governo aguarda ajuste do TCU para contratar militares da reserva
MS
Viciados levam polícia até boca de fumo repleta de objetos roubados
BRASIL
Ministério da Saúde descarta caso de Coronavírus no país
DOURADOS
Clube de tiro promove show de comédia de nível nacional pelo segundo mês consecutivo
JANEIRO
Em média, uma pessoa contraiu dengue a cada dois dias em Dourados
STF
Fux extingue processo em que Suzane Richthofen buscava suspender publicação de biografia não autorizada
ESTADO
Mãe será indenizada após esperar liberação do corpo da filha por oito meses
ECONOMIA
Consumidores brasileiros esperam inflação de 5% nos próximos 12 meses

Mais Lidas

UFGD
Aluna branca aprovada em Medicina como indígena aponta engano na inscrição
VILA ROSA
Homem morre após ser atingido por facada no pescoço em bairro de Dourados
EMPREGO
Empresa abre 136 vagas para classificadores de grãos em Dourados e região
CRIME
EXCLUSIVO: Sucessor de Minotauro é trazido para Dourados em meio a crise penitenciária na fronteira