Menu
Busca quarta, 15 de agosto de 2018
(67) 9860-3221
SAÚDE

“Agosto Verde”: governador sanciona lei que combate e previne a depressão

10 novembro 2017 - 12h50Por Da Redação

O governador Reinaldo Azambuja sancionou a lei que institui o mês “Agosto Verde”, dedicado a ações de combate e prevenção à depressão. O texto pode ser conferido no Diário Oficial do Estado (DOE-MS) desta sexta-feira, dia 10 de novembro.

Com a decisão do governador, será realizado em Mato Grosso do Sul a campanha “Agosto Verde”, com “ações preventivas à integridade da pessoa, visando a combater e a prevenir depressão, prostração ou desânimo, abatimento, esgotamento, estresse, tristeza, melancolia, ansiedade, mal de Alzheimer, síndrome do pânico, esquizofrenia, transtorno de bipolaridade e outras doenças mentais”.

A partir do ano que vem, nos meses de agosto, serão desenvolvidas ações para conscientizar a população sobre as doenças da mente, suas características e as formas de prevenção. Entre as atividades que devem ser realizadas estão: procedimentos informativos, educativos, palestras, audiências públicas, seminários, conferências e panfletos explicativos.

A lei foi proposta pelos deputados estaduais Paulo Corrêa; George Takimoto; Paulo Siufi; Antonieta Amorim e Mauricio Picarelli.  

Autorização de aditivos de contratos com a União

Também nesta sexta-feira foi publicada a lei que autoriza o Poder Executivo a celebrar termos aditivos aos contratos firmados com a União, com base na Lei Federal nº 9.496, de 11 de setembro de 1997, que diz sobre o alongamento da dívida dos estados.

Estabelecimento penal de Ivinhema

Outra lei sancionada pelo governador dá o nome de “Delegado Hoston Belizário” ao prédio do Estabelecimento Penal Masculino de Regime Fechado de Ivinhema. A proposta é de autoria do deputado estadual Renato Câmara. Conforme o parlamentar, a nomeação do prédio representa  homenagem aos relevantes serviços prestados pelo delegado à população sul-mato-grossense.

Dia do Jornalista

Por proposição do deputado Mauricio Picarelli, o governador Reinaldo Azambuja sancionou a Lei nº 5.087 que institui o Dia do Jornalista em Mato Grosso do Sul. A data, que será comemorada no dia 7 de abril, foi anexada ao Calendário Oficial de Eventos do Estado. “O Dia Estadual do Jornalista é uma homenagem a todos os profissionais que atuam nesta profissão, com a árdua tarefa de lidar com notícias e fatos, se preocupando em manter o público informado”, justificou o parlamentar na proposta da lei.

Associação Luso-Brasileira de Campo Grande

Sancionada pelo governador Reinaldo Azambuja e proposta pelo deputado Paulo Siufi, a Lei nº 5.089 que declara de Utilidade Pública Estadual a Associação Luso-Brasileira de Campo Grande. Conforme o parlamentar, a instituição tem como objetivos promoção e patrocínio de atividades culturais, recreativas e de caráter social em geral; manutenção de serviços assistenciais aos seus associados e familiares; e incentivo e divulgação da tradição e da cultura portuguesa, entre outros.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PATRIMÔNIO PÚBLICO
Secretário alega furto de 400m de fiação e pede ajuda da população para denúncia
COPA DO BRASIL
Após empate no Sul, Flamengo recebe o Grêmio por vaga na semifinal
POLÍTICA
Após desistência de candidato, Odilon diz não aceitar covardes ao seu lado
ANASTÁCIO
Acidente na BR-262 deixa motorista morto
ELEIÇÕES 2018
Mochi terá Tânia Garib como sua vice na disputa pelo governo
ARTIGO
Evolução no judiciário
ROBÓTICA SESI
Clube de Robótica do Sesi prepara crianças para profissões do futuro
AUSTERIDADE
Novo presidente do Paraguai promete combater a impunidade
LAVA JATO
Moro adia interrogatório de Lula no processo envolvendo o sítio de Atibaia
RIBAS DO RIO PARDO
PMA autua empresa pecuarista em R$ 21 mil por exploração ilegal de madeira

Mais Lidas

DOURADOS
Polícia não descarta crime passional em caso de cabeleireiro morto a facadas
DOURADOS
Motociclista invade a contramão e executa homem no Piratininga
DOURADOS
Homem é encontrado morto dentro de veículo estacionado em acostamento
DOURADOS
Casal é preso por tráfico no João Paulo II após denúncia de populares