Menu
Busca quarta, 17 de julho de 2019
(67) 9860-3221
SETE QUEDAS

Trabalhador morre soterrado por toneladas de milho após rompimento de silo

Trabalhador morre soterrado por toneladas de milho após rompimento de silo

28 setembro 2017 - 08h27

Adalgoberto Rodrigues Miranda, 56 anos, morreu soterrado por toneladas de milho, após as chapas de metais de um silo que estocavam o grão, se romperem. Segundo o site Campo Grande News, o acidente aconteceu por volta de 14h40 desta quarta-feira, dia 27 de setembro, em Sete Quedas, cidade localizada na fronteira com o Paraguai.

O filho de Adalgoberto presenciou o momento em que o pai foi soterrado. Ele relatou à polícia que estava com o pai no armazém. A vítima trabalhava há 15 anos na empresa.

No momento do acidente, as chapas de metais do silo romperam e Adalgoberto que estava embaixo fechando o registro que abastece os caminhões, acabou soterrado por toneladas de milho.

Ainda segundo o filho da vítima, o silo estava no limite tolerável de estoque e o armazém estava em dia com a manutenção.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OUVIDORIA
TRE-MS implanta novo sistema para registrar reclamações
PROPOSTA
Projeto quer tornar terrenos baldios em hortas em Dourados
EXECUÇÃO
Homem considerado "braço direito" de Liko'i foi morto com 11 tiros
SAÚDE
Quanto tempo é normal ficar sem ir ao banheiro? Especialista explica
FRONTEIRA
Corpo em decomposição é encontrado em fazenda
REPERCUSSÃO
PDT suspende deputados que votaram a favor da reforma da Previdência
MODA E CIA
10 looks para você colocar a calça jeans para jogo no trabalho
ESPORTE
Time de futebol americano seleciona novos jogadores em Dourados
ARQUITETURA
Mesa de estudo para quarto: como escolher, dicas e fotos
BR-463
Paranaense é preso com cocaína escondida em fundo falso de veículo

Mais Lidas

DOURADOS
Coordenadora de Ceim é exonerada e pais fazem abaixo-assinado para tentar mantê-la
DOURADOS
Upiran entrega carta de demissão a Délia e aguarda substituto para deixar Educação
POLÍCIA
Investigação vê indícios de relação entre homicídios no Jardim Pantanal e Guanabara
DOURADOS
Assassinado em conveniência já cumpriu pena por tráfico e lavagem de dinheiro