Menu
Busca quarta, 12 de dezembro de 2018
(67) 9860-3221
PONTA PORÃ

Tatuador foi executado por pistoleiros em moto com tiros calibre 9mm

06 dezembro 2018 - 06h59Por Da Redação

Assassinado na noite desta quarta-feira, dia 05 de dezembro, em Ponta Porã, cidade localizada na região de fronteira com o Paraguai, o tatuador paraguaio Nicanor Garay Ovelar, de 40 anos, foi alvo de disparos de pistola calibre 9 milímetros. Mas ainda não há informações da quantidade de tiros que teriam acertado a vítima.

Conforme apurou a reportagem do site Campo Grande News, ele estava sentado em frente ao próprio estúdio, na esquina das ruas Marechal floriano com a Baltazar Saldanha, quando foi atingido. Nicanor ainda teria tentado fugir dos dois pistoleiros que estavam em uma motocicleta, mas não resistiu.

A dupla fugiu logo em seguida e ainda não foi encontrada pela polícia. O tatuador foi morto cerca de 5 horas depois de Wanderley Almeida, também foi assassinato, na tarde de ontem, em sua tornearia localizada na rua Antônia Capilé, em Ponta Porã. Ninguém foi preso.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZ
Glenda Kozlowski coloca o bronzeado em dia no Rio de Janeiro
CULTURA
Cineclube UFGD encerra 2018 com o filme Feliz Natal
CORRUPÇÃO
Desembargadora Tânia Borges é alvo de novo processo no CNJ
PETRECHO PROÍBIDO
Ambiental apreende 200 metros de redes de pesca no Rio Paraguai
AEM/MS
Agência realiza fiscalização de brinquedos para o Natal em Dourados
CRIME AMBIENTAL
Dois são autuados com capivara que tinham acabado de abater
QUASE
Avião agrícola cai em lavoura e fica destruído; piloto ficou ferido
PROCESSO SELETIVO
Sesc abre vagas de professor temporário com salários de R$ 4,9 mil
BORORÓ
Adolescente morre afogado quando se banhava com amigos em lagoa
PRIVILÉGIO
Comissão da Câmara aprova restrição de foro a chefes dos três Poderes

Mais Lidas

DOURADOS
Contador e esposa são presos na segunda fase da Operação Pregão
DOURADOS
Polícia prende acusado de agredir e esfaquear idosa em assalto
TRAGÉDIA
Neto matou avó com duas facadas nas costas
TRAGÉDIA EM ITAPORÃ
Antes de assassinato, menor discutiu com a avó porque queria vir para Dourados