Menu
Busca segunda, 24 de junho de 2019
(67) 9860-3221

Ruralistas entram em confronto com a polícia no RS

03 dezembro 2003 - 14h15

A tropa de choque da Brigada Militar entrou em confronto com ruralistas no km 90 da RS-630, em São Gabriel, por volta das 9h30min desta quarta, dia 3. Dezenas de produtores rurais montavam bloqueio em frente à Estância Campestre para impedir a passagem de cerca de 400 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra que marcham em direção à divisa de São Gabriel com Dom Pedrito, onde uma área foi cedida para os agricultores. O confronto teve início após a tropa de choque desbloquear a rodovia para a passagem do MST. Balas de borracha e bombas de efeito moral foram usadas para dispersar os produtores, que reagiram com paus e pedras. Um ruralista ficou ferido e alguns apresentam hematomas provocados por cacetetes da polícia. Para interromper o conflito, a BM encurralou os produtores na entrada da Estância Campestre. De acordo com o coronel Cláudio Afonso, que comanda as operações policiais no local, a ordem de desbloquear a RS-630 e permitir a passagem dos agricultores partiu do governador Germando Rigotto. Conforme informações da Rádio Gaúcha, o prefeito de São Gabriel, Rossano Doto Gonçalves, e o presidente do sindicato rural do município, José Francisco Costa, foram detidos durante o tumulto. O MST marcha em direção à área de Batovi, na divisa entre São Gabriel e Dom Pedrito, onde um terreno de três hectares foi cedido por um produtor para que os agricultores montem acampamento. A marcha do MST em direção a São Gabriel teve início há cerca de cinco meses, quando uma área de 13,2 mil hectares de propriedade de Alfredo Southall foi desapropriada pelo governo federal para fins de reforma agrária. O Supremo Tribunal Federal suspendeu a ação desapropriatória, e desde então ruralistas temem que o MST invada propriedades do município. A caminhada dos agricultores, interrompida diversas vezes por uma contramarcha dos ruralistas, foi retomada nesta sexta, dia 28. O MST alega que pretende acampar em área cedida, mas produtores temem que os manifestantes ocupem propriedades privadas. A área para a qual os agricultores se dirigem foi comprada por um simpatizante do MST e é vizinha às propriedades de Alfredo Southall. Os fazendeiros alegam que a propriedade está em processo de inventário, por isso sua venda seria irregular. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA ENERGÉTICA
Governo aprova resolução para abrir mercado e tentar reduzir preço do gás
CAPITAL
Pai que atirou no filho diz que ele exigia R$ 200 mil para fazer Medicina
EDUCAÇÃO
IFMS abre inscrições em graduação a portadores de diploma e transferências
CAPACITAÇÃO
Prefeitura oferece oficina para formação de instrutores de fanfarra
CRIME AMBIENTAL
Ambiental apreende 500 metros de redes e liberta 20 quilos de peixes
JUDICIÁRIO
Ministro do STF suspende MP que transferiu demarcação de terras indígenas a Agricultura
CAMPO GRANDE
Bebê de 7 meses morre em casa por folta de higiene e pais são presos
SAÚDE
Ministério da Agricultura aprova registro de mais 42 agrotóxicos
MS
Adolescente é apreendido com maconha hidropônica e cocaína
COXIM
Pilar de concreto que sustentava rede cai e mata menina de 4 anos

Mais Lidas

CAPITAL
Pai atira no próprio filho por dívida de R$ 2 milhões
POLÍCIA
Gangue invade festa e esfaqueia três adolescentes em Dourados
POLÍCIA
Homem tem R$ 500 roubados após negar programa a travesti em Dourados
POLÍCIA
Ladrão é preso após esconder TV furtada de restaurante em cemitério