Menu
Busca quarta, 23 de outubro de 2019
(67) 9860-3221
PIRACEMA

Rios de MS têm últimos dias de pesca no ano antes do defeso

23 outubro 2017 - 12h35Por Da Redação

O período de defeso (Piracema) em todos os rios de Mato Grosso do Sul se aproxima e as equipes de técnicos do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) intensificam as ações de monitoramento dos cardumes. O trabalho é feito o ano todo, pelo menos uma vez por mês os técnicos coletam exemplares das principais espécies e fazem a análise. O acompanhamento minucioso garante o povoamento dos rios e ajuda a definir as regras de defesa da reprodução a partir do comportamento dos cardumes.

No início do mês, biólogos da Gerência de Recursos Pesqueiros e Fauna do Imasul estiveram na região de Bonito e coletaram exemplares de peixes no rio Miranda. Em 100% das amostras foi constatado que a maturação das gônadas estão finalizando, portanto, os peixes já se aproximam do período de reprodução.

A pesca fica proibida em todos os rios de Mato Grosso do Sul a partir do dia 5 de novembro próximo até 28 de fevereiro do ano que vem. É permitida somente a pesca de subsistência exercida por pescador profissional artesanal ou morador ribeirinho, para consumo, e ainda assim no máximo de três quilos diários ou um exemplar de qualquer peso, respeitando os tamanhos mínimos de cada espécie. Com os trabalhos de campo, fica confirmada essa data para o fechamento da pesca.

A bióloga Fânia Campos explica que os peixes dependem de um conjunto de fatores para a reprodução, tais como fotoperíodo (quantidade de luminosidade), temperatura da água e outros fatores biológicos. Eles sobem as cabeceiras em busca das corredeiras, podendo desovar de outubro a março. “Na maioria de exemplares de curimbatás Prochilodus lineatus analisados recentemente, observamos que estavam com pouquíssima gordura na cavidade abdominal e não estavam se alimentando, além do fato das gônadas (estruturas reprodutivas) estarem bem desenvolvidas, o que somados a uma série de fatores indica que a reprodução está próxima.”

É importante salientar, continua a bióloga, que o trabalho dos técnicos e a proibição da pesca nesse período são necessários para garantir que os peixes estejam disponíveis nos rios para as gerações futuras. “O que buscamos é proteger o pico da reprodução”, afirma.

Saiba mais sobre o período de defeso dos peixes em Mato Grosso do Sul na Resolução Semagro 024.

Deixe seu Comentário

Leia Também

RURAL
Plantio da safra da Soja já atingiu 12,4% em Mato Grosso do Sul
UFGD
Evento leva pesquisa e extensão à praça Antônio João nesta quarta
JUDICIÁRIO
STF retoma nesta quarta julgamento sobre prisão após 2ª instância
CIRURGIAS PLÁSTICAS
Juiz manda prender médico Rondon, condenado por mutilar pacientes
INFORME PUBLICITÁRIO
Loja de materiais de construção traz caminhões com pisos direto da fábrica e aquece a briga pelo cliente
TEMPO
Quarta-feira de sol com algumas nuvens em Dourados; não chove
CHAPADÃO DO SUL
Motociclista morre após ser atingido por carro e arremessado contra muro
ÓLEO
Senadores pedem declaração de emergência ambiental no Nordeste
AMAMBAI
Homem é suspeito de esfaquear a filha após ser denunciado por estuprá-la
PRAZO
Submissão de trabalhos para Jornada de Linguística vai até o dia 30

Mais Lidas

HAYEL BON FAKER
Homens são presos fazendo sexo em via pública em Dourados
DOURADOS
Três são presos após ‘batida’ em ‘boca de fumo’ no Jardim Pantanal
DOURADOS
“Se não pagar vocês não vão dormir, não vão ter paz”, ameaçou professora indígena presa por extorsão
DOURADOS
Suspeito de extorsão em área de conflito, policial é levado ao Presídio Militar da capital