Menu
Busca sexta, 14 de dezembro de 2018
(67) 9860-3221
PIRACEMA

Rios de MS têm últimos dias de pesca no ano antes do defeso

23 outubro 2017 - 12h35Por Da Redação

O período de defeso (Piracema) em todos os rios de Mato Grosso do Sul se aproxima e as equipes de técnicos do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) intensificam as ações de monitoramento dos cardumes. O trabalho é feito o ano todo, pelo menos uma vez por mês os técnicos coletam exemplares das principais espécies e fazem a análise. O acompanhamento minucioso garante o povoamento dos rios e ajuda a definir as regras de defesa da reprodução a partir do comportamento dos cardumes.

No início do mês, biólogos da Gerência de Recursos Pesqueiros e Fauna do Imasul estiveram na região de Bonito e coletaram exemplares de peixes no rio Miranda. Em 100% das amostras foi constatado que a maturação das gônadas estão finalizando, portanto, os peixes já se aproximam do período de reprodução.

A pesca fica proibida em todos os rios de Mato Grosso do Sul a partir do dia 5 de novembro próximo até 28 de fevereiro do ano que vem. É permitida somente a pesca de subsistência exercida por pescador profissional artesanal ou morador ribeirinho, para consumo, e ainda assim no máximo de três quilos diários ou um exemplar de qualquer peso, respeitando os tamanhos mínimos de cada espécie. Com os trabalhos de campo, fica confirmada essa data para o fechamento da pesca.

A bióloga Fânia Campos explica que os peixes dependem de um conjunto de fatores para a reprodução, tais como fotoperíodo (quantidade de luminosidade), temperatura da água e outros fatores biológicos. Eles sobem as cabeceiras em busca das corredeiras, podendo desovar de outubro a março. “Na maioria de exemplares de curimbatás Prochilodus lineatus analisados recentemente, observamos que estavam com pouquíssima gordura na cavidade abdominal e não estavam se alimentando, além do fato das gônadas (estruturas reprodutivas) estarem bem desenvolvidas, o que somados a uma série de fatores indica que a reprodução está próxima.”

É importante salientar, continua a bióloga, que o trabalho dos técnicos e a proibição da pesca nesse período são necessários para garantir que os peixes estejam disponíveis nos rios para as gerações futuras. “O que buscamos é proteger o pico da reprodução”, afirma.

Saiba mais sobre o período de defeso dos peixes em Mato Grosso do Sul na Resolução Semagro 024.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COP 25
Após desistência do Brasil, Chile vai sediar conferência climática da ONU
CRIME AMBIENTAL
Dupla é presa pescando na piracema e perde barcos e motores
NOVO PRAZO
Programa Mais Médicos prorroga inscrições para formados no exterior
PARANAÍBA
Mulher é espancada por negar fazer sexo com cunhado e marido
ECONOMIA
Dólar fecha em alta e volta ao patamar de R$ 3,90, com piora do cenário externo
VIGILÂNCIA
Agepen vai instalar scanners em presídios para revistas de visitantes
BR-163
Caminhonete roubada em São Paulo é recuperada em MS
PRISÃO PERPÉTUA
Presidente Temer assina a extradição do italiano Cesare Battisti
DOURADOS
Homem morto a facadas foi preso em novembro por tentar atropelar a mulher
ECONOMIA
MS fecha o ano de 2018 com 100% dos recursos do FCO contratados junto ao banco

Mais Lidas

BOAS FESTAS
Operação contra tráfico e roubo termina com cinco presos em Dourados
LUTO
Morre em Dourados empresário dono de tradicional restaurante
MESA DIRETORA
Após polêmicas e ‘novela’, Alan Guedes é eleito presidente da Câmara de Dourados
BOAS FESTAS
Ação conjunta mira traficantes em Dourados