Menu
Busca domingo, 20 de outubro de 2019
(67) 9860-3221
NAVIRAÍ

Polícia prende funcionária de atacadista por desvio de R$ 1 mi

20 setembro 2019 - 18h35Por Da redação

A Polícia Civil de Naviraí prendeu em Rolândia (PR), mulher de 44 anos, acusada de desviar R$ 1,1 milhão de uma empresa atacadista de alimentos do município. Ela teve a prisão decretada pela Vara Criminal do Município, após representação feita pelo delegado Eduardo Lucena, responsável pelo caso.

Funcionária responsável por pagamentos de todos fornecedores, conforme a Polícia Civil, a mulher se aproveitou do acesso que tinha no setor para praticar o crime.

O caso começou a ser investigado após a empresa constatar o desfalque em uma auditoria, que comprovou a prática reiterada de mais de 300 furtos, que juntos totalizam um prejuízo de mais de R$ 1,1 milhão. “Ela fazia a transferência de pequenas transações, chegando a fazer 4 a 5 vezes em determinados dia”, explica o delegado.

De acordo com a Policia Civil, a acusada abriu contas em seu nome e de alguns familiares, para receber pagamentos que, na documentação que passava pela primeira checagem da diretoria da empresa, constava nomes de diversos fornecedores. “Nas transferências incluíam nomes de indústrias e fornecedores que normalmente tinham grande movimento de negócios, mas com o CPF tanto da funcionária, como de familiares, em cujas contas eram creditadas as transferências”, afirma Lucena.

A empresa está sendo representada pelos advogados Diego Marcos Goncalves e Ederson Dutra, que estão acompanhando todo o processo. A funcionária, que foi demitida do emprego quando as operações fraudulentas foram descobertas, tinha viajado para a casa de familiares no interior de São Paulo, mas depois da decretação da prisão fugiu e foi localizada em pelo setor de inteligência da Policia Civil no município paranaense de Rolândia, onde foi presa na quarta-feira (18). Após a prisão, a mulher foi transferida para a cadeia pública de Itaquiraí.

Se condenada, pelo furto qualificado pelo abuso de confiança (art. 155 parágrafo 4º inciso 2º do CP), a acusada pode pegar de pena de reclusão de 2 a 8 anos. Neste caso, há ainda agravante do suposto furto ter sido cometido por algumas centenas de vezes, podendo a pena sofrer acréscimo. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

IMPASSE
Representantes da UFGD recorrem à bancada federal para nomeação de reitor
10 MESES
Bombeiros encontram mais um corpo da tragédia em Brumadinho
INVENTÁRIO
Juiz da Capital pode estar ligado a mais um esquema de corrupção
UEMS
Dourados sedia na próxima semana o IV Congresso de Línguas
INTERNACIONAL
Incerteza sobre 4º mandato de Evo marca eleição amanhã na Bolívia
Céuzinho
Jovem sobrevive após cair de altura de 20 metros em cachoeira
JUDICIÁRIO
Gilmar Mendes suspende lei municipal que barrava ensino de gênero
CAPITAL
Aquaplanagem pode ter causado acidente que matou violeiro, diz motorista
UEMS
Semana Técnica de Computação começa segunda-feira em Dourados
CRIMINOSOS
‘Escritório’ da falsificação: Preso tinha contratos com grupo de estelionatários

Mais Lidas

PONTA PORÃ
Empresário é executado por pistoleiros na fronteira
CAMPO GRANDE
Cantor Ivo de Souza morre em acidente no macro anel da BR-262
DOURADOS
Homem é assaltado por travesti após parar carro no Centro
DOURADOS
Mãe de criança morta após parto segue internada sob escolta