Menu
Busca quinta, 22 de agosto de 2019
(67) 9860-3221

PF prende policiais e fiscais da receita por formação de quadrilha

10 junho 2011 - 09h18

A Polícia Federal na cidade de Corumbá (MS) deflagrou na manhã dessa sexta-feira (10/06), a “Operação Babushka”, cujo objetivo é desarticular uma quadrilha composta por funcionários públicos, transportadores e comerciantes de roupas oriundas da Bolívia, os chamados “sacoleiros”, os quais, organizados em quadrilha, realizavam o transporte de mercadorias, especialmente roupas, oriundas da Bolívia, sem o pagamento dos impostos incidentes na importação, o que configura o crime de descaminho.

As mercadorias do grupo, que tinham como destino várias cidades do Mato Grosso do Sul e outras da região sudeste, especialmente a capital paulista, passavam pelo posto fiscal da Receita Estadual, chamado “Lampião Aceso”, na BR-262, sem serem revistadas, pois dois servidores da Receita Estadual e quatro Policiais Militares, que trabalhavam naquele posto faziam parte do esquema e facilitavam a passagem das mercadorias mediante o recebimento de propina.

As investigações duraram mais de um ano, sendo que durante este período foram presas duas pessoas em flagrante, apreendidos 6 veículos de passeio, 6 vans e 5 ônibus, todos carregados com mercadorias contrabandeadas, num total de mais de 20 toneladas de produtos contrabandeados. Os veículos e as mercadorias foram encaminhados para a Receita Federal do Brasil em Corumbá. Ainda ocorreram apreensões em ônibus que faziam a linha regular entre Corumbá e Campo Grande.

Estão sendo cumpridos 9 mandados de prisão preventiva e 6 mandados de busca e apreensão, nos municípios de Corumbá e Campo Grande, no Estado de Mato Grosso do Sul. Participam das ações de hoje, 40 Policiais Federais e 16 Policiais Militares. Os Mandados foram expedidos pelo Juízo da 1ª Vara Federal de Corumbá.

Dentre os presos, encontram-se 4 policiais militares e 2 fiscais da Receita Estadual, sendo que a prisão dos militares está sendo executada pela própria Corporação (Polícia Militar do MS). Foram cometidos os seguintes crimes: corrupção ativa e passiva; descaminho e facilitação ao descaminho; e formação de quadrilha. Caso condenados, os indivíduos podem pegar de 8 a 20 anos de prisão. Além dos presos, outras 12 pessoas serão indiciadas, pois participaram de alguma forma do esquema.

Como a investigação iniciou-se com um objetivo, acabou alcançando outro e depois outro, num efeito surpresa para os investigadores, a operação foi batizada de “Babushka”, em alusão a uma boneca/souvenir russa, que possui outras bonecas iguais em seu interior, produzindo um efeito surpresa para quem as recebe de presente.

Mandados de Prisão: 7 em Corumbá e 2 em Campo Grande (MS).
Mandados de Busca e Apreensão: 4 em Corumbá 2 em Campo Grande (MS).

Deixe seu Comentário

Leia Também

AGENDA EM MS
Ministro das Relações Exteriores estuda instalação de escritório do Itamaraty em MS
BRASIL
PGR empossa líder de lista tríplice como procurador-geral do trabalho
TJMS
Feriado do Servidor Público é transferido para o dia 10 de outubro
BRASIL
PF abre inquérito para investigar indícios de sabotagem em sistemas do MEC
MS
Mais três novas frentes são criadas por deputados estaduais
CRIME AMBIENTAL
Desmatamento irregular gera multa de R$ 9 mil a homem
BRASIL
No Senado, CCJ realiza último dia de debates sobre Previdência
ASSEMBLEIA
Deputados aprovam projetos de lei e de emenda constitucional
DOURADOS
Hospital da Vida tem nova captação de órgãos
FLAGRA
Comboio com contrabando é apreendido em MS

Mais Lidas

POLÍCIA
Travesti furta veículo e é presa em Dourados
BR-163
Pedaço de pneu na pista causou acidente com morte que envolveu quatro carretas
CAARAPÓ
Colisão frontal entre carretas deixa um morto na BR-163
CAARAPÓ
Ferido em acidente com morte na BR-163 é transferido para Dourados