Menu
Busca sábado, 23 de março de 2019
(67) 9860-3221

Ministro da Justiça regulariza situação de policiais federais

17 dezembro 2003 - 10h53

O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, assinou ontem despacho que prevê o apostilamento de 11% do efetivo da Polícia Federal. O ato reconhece a estabilidade dos servidores que trabalhavam sub júdice desde 1993, por terem contestado o concurso realizado naquele ano. Em razão disso dependiam de liminar para se manterem no cargo. Com a assinatura do despacho ministerial, passam a trabalhar com o título de concursados.A decisão abrange delegados, peritos criminais, escrivãos, agentes e papiloscopistas que participaram do concurso realizado em 1993. Thomaz Bastos disse que está satisfeito em concretizar esta ação, prometida na posse do diretor do Departamento da Polícia Federal, Paulo Lacerda."Tivemos muito obstáculos e dificuldades, mas havia desde o começo a intenção de levar adiante este despacho elaborado pelo ministro Miguel Reale Jr.", disse o ministro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CICLISMO
Desafio das Araras de Mountain Bike abre inscrições para 2ª etapa
TRÊS LAGOAS
Homens tentam dar calote de R$ 4,5 mil em boate e acabam na delegacia
VIOLÊNCIA
Líder rural é assassinada a facadas em assentamento no sudeste do Pará
DOURADOS
Homem é assaltado por trio quando trafegava próximo ao shopping
SELEÇÃO
Brasil enfrenta hoje o Panamá no primeiro amistoso da temporada
CRIME AMBIENTAL
Fazendeiros são autuados em R$ 19,5 mil por quatro desmatamentos
DESACOMPANHADOS
Nova lei exige autorização judicial para menores de 16 anos viajarem
CENTRO
Jovem de 22 anos perde motocicleta durante assalto em Dourados
EDUCAÇÃO
IFMS divulga local de prova e ensalamento de concurso para docentes
PONTA PORÃ
Clientes de mercado ficam na mira de 4 bandidos durante assalto

Mais Lidas

HU
Dengue hemorrágica causa morte de menino de 11 anos em Dourados
LUTO
Fundadora da ADL, Ruth Hellman morre em Dourados
DOURADOS
Protesto contra a Reforma da Previdência leva centenas ao Centro
DOURADOS
Trio que matou e roubou cabeleireiro é condenado a 62 anos de cadeia