Menu
Busca domingo, 17 de novembro de 2019
(67) 9860-3221
NAVIRAÍ

Médico diz que ganha pouco, se recusa a atender grávida e acaba preso

17 outubro 2019 - 18h50Por Da Redação

Um médico foi preso nesta quarta-feira, dia 16 de outubro, após negar atendimento a uma grávida com pré-eclâmpsia em um hospital público de Naviraí, cidade localizada na rwegião Sul do Estado. O profissional, que atua como anestesiologista, teria afirmado que só atenderia a paciente caso conseguisse um salário maior.

Conforme o boletim de ocorrência, no dia 12, o médico também teria tido a mesma conduta ao se negar a atender, afirmando que só trabalharia se conseguisse receber a quantia de R$ 1,8 mil a mais por dia. Na ocasião, os pacientes que precisavam de cirurgia só foram atendidos após o hospital transferi-los para outra unidade.

Nesta quarta-feira, uma grávida com pré-eclâmpsia deu entrada no hospital e novamente o médico não quis atender. O gerente de saúde do hospital procurou um promotor e, por telefone, o gerente ligou para o médico para mostrar ao promotor as inúmeras recusas do anestesiologista.

Ainda segundo o registro policial, quando o médico atendeu ao telefone, o gerente colocou em viva-voz e durante a ligação, o anestesiologista perguntou se o gerente havia conseguido melhorar a proposta salarial. Com o gerente de saúde negando o aumento, o médico voltou a negar a atender os pacientes e supostamente voltou a pedir R$ 1,8 mil por dia.

Ao testemunhar o fato, o promotor acionou o delegado Eduardo Lucena da 1º Distrito Policial de Naviraí e o médico foi preso no hospital. O irmão do anestesiologista, que é advogado, acompanhou todo o procedimento. A paciente grávida foi encaminhada posteriormente para um hospital de Dourados.

O boletim de ocorrência foi registrado como concussão, que é o ato de exigir algo para si mesmo, de forma direta ou indireta, antes mesmo de assumi-la. Desta forma, vantagem indevida.

O site Midiamax apurou, conforme o portal de transparência da Prefeitura de Naviraí, que profissionais concursados da mesma especialidade do médico envolvido no caso recebem R$ 5,5 mil de remuneração fixa. O valor é acrescido de plantões e horas extras. O médico preso, no entanto, era contratado pela prefeitura.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Paranaíba
Inscrições para processo seletivo de estagiários seguem abertas em fórum
DOURADOS
Mostra Cultural Saberes Indígenas começa nesta semana
BRASIL
Mais de 70 mil candidatos fazem hoje vestibular da Unicamp
HU-UFGD
Mesa redonda e encontro de mães marcam o Dia da Prematuridade
TECNOLOGIA
Alto-falantes inteligentes chegam ao Brasil com novas funções e riscos
ESPORTES
JEJ Blumenau: Judô MS dá início às disputas com sete atletas
BRASIL
Credibilidade de vacinas é menor entre homens e jovens, diz pesquisa
ESTADO
Governo diz que pavimentação da MS-339 facilita escoamento da produção e diminui risco de acidentes
ESPORTES
Parabadminton estreia nas Paralimpíadas Escolares e MS tem chance de medalha
DOURADOS
Prefeitura notifica contribuintes para atualizar cadastro imobiliário

Mais Lidas

POLÍCIA
Vereador é agredido e roubado quando ia para igreja em Dourados
DOURADOS
Idoso é fechado por criminosos na Marcelino, é derrubado e tem moto ‘zero km’ roubada
PORTO MURTINHO
Velório é interrompido e corpo de menina afogada recolhido para perícia
DOURADOS
Motociclista fica gravemente ferido após colisão no Parque Alvorada