Menu
Busca sábado, 26 de setembro de 2020
(67) 99659-5905

Mais uma nota manchada é sacada em caixa eletrônica de MS

09 junho 2011 - 13h50

Fabio Henrique Busquim Pereira, de 25 anos, sacou na manhã de ontem R$ 750, em um caixa eletrônico de uma agência bancária no centro de Caarapó, quando descobriu que uma das notas de R$ 50, estava manchada com líquido vermelho, semelhante ao da tinta liberada pelos mecanismos antifurto de caixas eletrônicos que são arrombados por assaltantes.


O rapaz ainda tentou efeturar um depósito em uma lotérica, mas o caixa não aceitou a cédula, devido à mancha. Fábio retornou a agência e foi orientado pelo gerente a realizar um boletim de ocorrência para que fosse realizada a troca da cédula.

Saiba o que fazer se sacar uma nota manchada


De acordo com o Banco Central, se o cidadão sacar em um caixa eletrônico uma nota manchada acidentalmente pelo mecanismo antifurto da máquina ele deve registrar um Boletim de Ocorrência (B.O) em uma delegacia, tirar um extrato da conta bancária e levar a documentação à agência bancária. As informações são do diretor de Administração do Banco Central, Altamir Lopes. “Esse deve ser o procedimento do cidadão e com essa regulamentação as instituições terão maior cuidado de repor o dinheiro nos caixas, mas ocorrências podem aparecer.”, explicou.

Após dar entrada ao processo, o cidadão poderá ser ressarcido do valor da nota, se for comprovado que a mancha foi acidental. Isso porque se a mancha tiver sido produto de uma ação criminosa, a nota não será ressarcida, de acordo com as novas regras divulgadas nesta quarta-feira pelo BC.


Caso não haja entendimento entre o cidadão e o banco, a vítima deve se encaminhar ao Banco Central. “Na nossa experiência com notas falsas, quando aconteceu de um cidadão receber uma nota falsa de um caixa automático, o que é raro, houve entendimento entre ele e a instituição financeira.”, disse o diretor.


Ações criminosas deixaram mais de 70 mil notas manchadas


Existem hoje no Brasil cerca de 150 mil caixas eletrônicos. As ações criminosas em alguns desses caixas deixaram, de acordo com o BC, 75 mil notas manchadas de R$ 20 e de R$ 50 circulando em todo país. O período em que essas cédulas começaram a ser danificadas com esse tipo de equipamento não foi informado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE & BEM - ESTAR
Pandemia: o que será de nós, depois da máscara?
MARACAJU
Menina procura a avó e diz que foi obrigada a ver filmes pornográficos
CRISE AMBIENTAL
Papa cita na ONU 'perigosa situação da Amazônia e dos indígenas'
TAQUARUSSU
Ambiental autua quatro em R$ 8,4 mil e apreende 139 quilos de pescado
UEMS
Abertas inscrições para seleção de docentes temporários na área de Letras
TRÁFICO
Casal morador em Ponta Porã é preso com maconha em Minas Gerais
SAÚDE
Setembro Verde: Central de Transplantes realiza live no próximo domingo
POLÍCIA
“Ordem do presídio”, diz ladrão de 17 anos que atirou em caminhoneiro
FUTEBOL
STJD indefere pedido e confirma Palmeiras e Flamengo para domingo
MEIO AMBIENTE
Polícia desmonta acampamento, apreende arma e munição e evita caça ilegal

Mais Lidas

POLÍCIA
Caminhoneiro de Dourados morre ao capotar na serra de Maracaju
PANDEMIA
Novo decreto diminui toque de recolher e libera venda de bebidas em bares até as 23h
PROSSEGUIR
Governo atualiza mapa da Covid e Dourados volta para "bandeira vermelha"
PONTA PORÃ
Polícia apreende comboio com contrabando avaliado em R$ 1 milhão