Menu
Busca segunda, 16 de setembro de 2019
(67) 9860-3221

Mãe e filho morrem afogados após veículo capotar

16 maio 2011 - 06h01

Nilza Rocha, 37 anos, e Rafael Rocha de um ano e meio, morreram na manhã de ontem em um acidente ocorrido na BR-262 Km 670 próximo ao buraco das piranhas em Corumbá.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, Nilza, condutora do veículo Fiat/Palio, com placas HTV 3057 seguia sentido Campo Grande/Corumbá e tinha como passageiros seu filho Rafael, Maria Luiza Montovane e Noralía Rocha.

A motorista perdeu o controle do veículo ao tentar desviar de um animal que atravessava a pista, saiu da estrada capotou o veículo que caiu na água com as rodas para cima.

Ainda conforme o bombeiro Nilza e o bebê morreram afogados, pois aparentemente não havia lesões graves nos corpos. A região do pantanal está alagada por causa da cheia dos rios Paraguai e Miranda.

As outras duas passageiras nada sofreram. Os corpos foram encaminhados para o IML (Instituo Médico Legal) de Corumbá.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOTIFICAÇÕES
Agehab notifica beneficiários por inadimplência e publica prazo de 10 dias para regularização
NAVIRAÍ
Ministério Público realiza reunião inédita de Mediação Sanitária
ECONOMIA
Com 22% das vagas disponíveis no Estado, saiba o que faz um auxiliar de produção
BRASIL
Bolsonaro receberá alta à tarde e retorna a Brasília ainda hoje
PEDRO JUAN
Brasileiro é atacado por pistoleiro ao chegar em empresa na fronteira
CAMPO GRANDE
Traficante morre após trocar tiros com a polícia
DOURADOS
Remanescentes do concurso da Guarda entregam alimentos no Lar Ebenezer
DOURADOS
Carro roleta Marcelino, bate em moto e deixa jovem ferida
DOURADOS
Carlos Dobes é exonerado da Secretaria de Planejamento para ser titular da Fazenda
PELA VIDA
Dourados terá “Concerto para a Vida“ no dia 28

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Homem morre e três ficam em estado grave em acidente na MS-429
MS
Motorista morre após bater carro em árvore em rodovia
POLÍCIA
Adolescente capota carro com droga na BR-463
DOURADOS
Jovem é preso com cocaína e crack avaliados em R$ 100 mil na rodoviária