Menu
Busca sexta, 21 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

Juiz teme conflito e pede proteção policial

08 janeiro 2004 - 18h40

O juiz Odilon de Oliveira estava meio temeroso na audiência e resolveu perguntar ao porta voz indígena Ambrósio Fernandes se precisaria de reforço policial para seguir até a Fazenda São Jorge em Japorã.Odilon teme um conflito entre os advogados e os indígenas, logo, os proprietários não poderão comparecer ao local por uma ordem judicial.Ambrósio ressaltou que não haverá conflito entre os índios e os advogados, e que eles querem só o que é de direito, disse. Hoje existem cerca de 3.870 índios em terras invadidas nesta região. O cacique Biguá afirmou que não se responsabilizará pelo comportamento dos seus companheiros se forem tratados como animais. Ele ainda disse que os índios estão armados e podem reagir ao decorrer da decisão.O juiz ressaltou ao Dourados News que existem 50 processos no Estado de Mato Grosso do Sul, envolvendo 340 fazendas, equivalente a 220 mil hectares. Só em Dourados são 35 processos envolvendo 180 proprietários e 148 mil hectares de terras em conflito 

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Internos são flagrados tentando entrar no semiaberto com celulares, maconha e cocaína
REGIÃO
Unigran oferece curso de Educação Física semipresencial em Dourados
DOURADOS
Confira o que fecha e o que abre durante os dias de Carnaval
JARDIM GUAICURUS
Jovem resgatada foge da UPA e tenta subir em torre mais uma vez
DOURADOS
Ministro do STF nega liberdade a ex-secretário de Saúde
DOURADOS
Homem é encontrado caído em estrada com facada no pescoço
SÃO GABRIEL
Polícia apreende R$ 300 mil em mercadorias contrabandeadas do Paraguai
SAÚDE
Câmara dos Deputados aprova ultrassonografia mamária obrigatória pelo SUS
CAPITAL
Homem baleado na cabeça por major da PM morre em hospital
BRASIL
Bancos ficarão fechados durante o carnaval e só reabrem na quarta-feira de Cinzas

Mais Lidas

DOURADOS
Mulher ameaça se jogar de torre no Jardim Guaicurus
DOURADOS
Júri termina com réu condenado a 15 anos por matar desafeto em 2018
DOURADOS
Fechamento e promoções levam multidão a fazer fila em hipermercado
DOURADOS
Polícia vai ao Guaicurus e prende condenado por pedofilia