Menu
Busca quarta, 15 de agosto de 2018
(67) 9860-3221

Jovem é preso com cocaína dentro de bagagem

08 junho 2011 - 17h00

Policiais do Departamento de Operações de Fronteira - DOF, na madrugada desta quarta-feira, durante bloqueio policial realizado na rodovia BR-262, na região de Corumbá, abordaram para fiscalização um ônibus com itinerário intermunicipal Corumbá – Campo Grande.

Na vistoria foram localizados acondicionados nas laterais de uma mala de cor verde, dois invólucros contendo cocaína, que depois de pesados totalizaram 2,125kg.

O proprietário da mala teve apenas as iniciais divulgadas pela polícia, o passageiro L.H.E., 27 anos, morador na cidade de Corumbá.

A respeito da droga o jovem informou ter sido contratado na cidade de Corumbá, por um desconhecido de origem Boliviana, para levar a droga até a cidade de São Paulo/SP. O jovem, recebeu voz de prisão e foi encaminhado juntamente com a droga, à Delegacia de Polícia Federal da cidade de Corumbá, para providências cabíveis.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ARTIGO
Evolução no judiciário
ROBÓTICA SESI
Clube de Robótica do Sesi prepara crianças para profissões do futuro
AUSTERIDADE
Novo presidente do Paraguai promete combater a impunidade
LAVA JATO
Moro adia interrogatório de Lula no processo envolvendo o sítio de Atibaia
RIBAS DO RIO PARDO
PMA autua empresa pecuarista em R$ 21 mil por exploração ilegal de madeira
GUERRERO NO INTER
Guerrero agradece recepção e sonha com títulos no Inter
16º IINTERDISTRITAL
Funed retorna domingo com mais uma rodada da competição
PRÉ-JOGRAN
Mesa redonda prepara estudantes de Odontologia para Jornada Acadêmica
BRASIL
Sancionada lei que regulamenta uso de dados pessoais
MÉTODO SUPERA
Bem-estar psicológico no processo de envelhecimento normal

Mais Lidas

DOURADOS
Polícia não descarta crime passional em caso de cabeleireiro morto a facadas
DOURADOS
Motociclista invade a contramão e executa homem no Piratininga
DOURADOS
Homem é encontrado morto dentro de veículo estacionado em acostamento
DOURADOS
Casal é preso por tráfico no João Paulo II após denúncia de populares