Menu
Busca quinta, 23 de janeiro de 2020
(67) 9860-3221
DOURADOS

Homem morre após bater moto em carro parado na Marcelino Pires

22 julho 2019 - 07h40Por Vinicios Araújo e Osvaldo Duarte

Roberto Gonçalves Braga, 34, morreu após bater em um VW Gol na avenida Marcelino Pires, região da Cabeceira Alegre em Dourados. Ele seguia em uma Honda Biz preta com placa NRM-1439 de Dourados, quando colidiu na traseira do veículo que estava parado atrás de uma sequência de carros. 

Segundo informações apuradas pelo Dourados News, por volta das 19h30 os carros formavam uma fila na pista às margens do canteiro central, quando Roberto não conseguiu parar e acabou batendo na traseira do Gol. 

Ele caiu sobre o canteiro e foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros Militar ao Hospital da Vida, mas acabou não resistindo aos ferimentos e morreu.

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) de Dourados.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EM MIRANDA
Ação conjunta apreende 8,7 kg de cocaína na região Noroeste de MS
BRASIL
Aumenta número de afetados pela chuva no Espírito Santo
MS
Saúde convoca hospitais privados para orientar sobre dengue, zika e chikungunya
TRÁFICO
‘Espaço de lazer’ em Dourados era usado para guardar drogas e abrigar fugitivos
DOURADOS
Dois são presos em Itahum por tráfico de drogas e suspeita de furtos
ESTADO
MP vai à Justiça para barra porto na fronteira de MS
BRASIL
Arrecadação federal com impostos chega a R$ 1,537 trilhões em 2019
BRASIL
Mantida prisão de denunciado por ocultar armas pertencentes a acusado de assassinar vereadora Marielle Franco
POLÍCIA
Suspeito de vários crimes morre em confronto com a Força Tática
DOURADOS
UFGD anuncia campanha contra o trote

Mais Lidas

UFGD
Aluna branca aprovada em Medicina como indígena aponta engano na inscrição
VILA ROSA
Homem morre após ser atingido por facada no pescoço em bairro de Dourados
EMPREGO
Empresa abre 136 vagas para classificadores de grãos em Dourados e região
CRIME
EXCLUSIVO: Sucessor de Minotauro é trazido para Dourados em meio a crise penitenciária na fronteira