Menu
Busca sexta, 21 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221
FRONTEIRA

Condenado a 132 anos de prisão, ex gerente de banco é executado

12 setembro 2019 - 22h20Por Da redação

O empresário e ex-gerente do banco BCN em Ponta Porã, Elesbão Lopes Carvalho Filho foi executado a tiros no início da noite desta quinta-feira, dia 12 de setembro, quando estava na residência dele, localizada no Bairro Santa Izabel, em Ponta Porã, cidade localizada na fronteira com o Paraguai.

Segundo o site Campo Grande News, policiais militares, peritos e a Polícia Civil estiveram na residência, mas ainda não há mais detalhes sobre o caso. As informações iniciais são de que o criminoso invadiu o imóvel, atirou na cabeça do empresário e fugiu em seguida.

Elesbão era proprietário de uma casa de embalagens na cidade, mas já havia até sido condenado a 132 anos de prisão pelo então juiz federal Odilon de Oliveira, em 2004. De 1992 a 1997 Elesbão autorizou aberturas de contas em nomes de fantasmas ou laranjas na agência do BCN em Ponta Porã.

Foram 29 contas abertas, pelas quais passaram R$ 3 bilhões. Os desvios vieram a tona em grandes escândalos de corrupção no país, mas os verdadeiros donos das contas não foram descobertos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAMPO GRANDE
Mulher é presa após xingar idoso e bater na vizinha com mangueira
BATAYPORÃ
Chuva de 90 milímetros coloca cidade de MS em situação de emergência
FOLGA
Bolsonaro passa o carnaval em unidade do Exército no Guarujá
CAPITAL
Major da PM que matou ex-namorado foi agredida e ficou em cárcere
ECONOMIA
Projeto Maracujá Agroecológico começa a dar resultado a produtores
PONTA PORÃ
Homem tenta agarrar atendente e é preso por importunação sexual
EDUCAÇÃO
UEMS publica terceira Chamada da Lista de Espera do Sisu
COXIM
Investigado por estuprar crianças, idoso usava presentes para atrair vítimas
FUTEBOL
MP libera estádio de Maracaju, mas com limite de até mil torcedores
ERRO
Motociclista executado na Capital pode ter morrido por engano

Mais Lidas

DOURADOS
Mulher ameaça se jogar de torre no Jardim Guaicurus
DOURADOS
Júri termina com réu condenado a 15 anos por matar desafeto em 2018
DOURADOS
Fechamento e promoções levam multidão a fazer fila em hipermercado
DOURADOS
Polícia vai ao Guaicurus e prende condenado por pedofilia