Menu
Busca quarta, 20 de março de 2019
(67) 9860-3221
MS

Empresa é autuada por transporte ilegal de agrotóxicos

16 março 2019 - 16h07Por Da redação

Nesta sexta-feira (15), policiais militares ambientais de Mundo Novo identificaram uma caminhonete Toyota Hilux carregada com 795 litros e 21 kg em embalagens de agrotóxicos (produto perigoso), de várias marcas, sem licença ambiental. O fato ocorreu no km 21 da BR-163. A PMA não divulgou informações sobre o condutor. 

Equipe identificou que não havia no veículo identificações com relação a todos os símbolos para transporte de produtos perigosos, conforme as normas técnicas e a legislação ambiental vigente. O veículo e o agrotóxico foram apreendidos.

Policiais autuaram a empresa infratora, com domicílio jurídico em Terra Roxa (PR), em R$ 3.527,00. 

O produto perigoso e o veículo apreendidos foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Mundo Novo. 

Os responsáveis responderão por crime ambiental e poderão pegar pena de um a quatro meses de reclusão.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Homem é preso após furtar tela de Associação de Moradores
ECONOMIA
Dólar fecha em queda com foco no Fed e aposentadoria dos militares
CRIME AMBIENTAL
Desmatamento gera multa de R$ 41 mil a produtor rural
IBOPE
Aprovação do governo Bolsonaro cai 15 pontos e chega a 34%
TEMPO
Caarapó é castigada com mais de 70 mm de chuva
TJMS
Juiz da infância de Dourados é promovido a desembargador do TJ
TRAGÉDIA
Brumadinho: total de mortes confirmadas sobe para 209
FUTEBOL DE MS
Primeira fase do Estadual termina sem troca de técnicos
DOURADOS
Defesa Civil mantém alerta com “chuvarada” que deve continuar na região
RESSOCIALIZAÇÃO
Artesã ensina detentas a confeccionar bonecas de pano

Mais Lidas

PREJUÍZO
Chuva forte derruba árvores e deixa ruas alagadas em Dourados
DOURADOS
Pai e madrasta de criança morta por agressão vão a júri popular
FRONTEIRA
Homem é executado enquanto tomava tereré na frente de açougue
IMPETUS
“Central de inteligência” do PCC que planejava matar servidores de MS é desarticulada na PED