Menu
Busca quinta, 23 de maio de 2019
(67) 9860-3221

Dupla que roubava jóias também agiam em MS

13 maio 2011 - 11h08

Os cantores sertanejos Rodrigo e Dudu di Valença, ou na verdade Altair Leles Parreiro e Altemir Cândido Parreiro, que foram presos em flagrante na última terça-feira, em Ibitinga estado de São Paulo acusados de furtos em joalherias também teriam agido em Mato Grosso do Sul.

A informação é do chefe de investigação da Polícia Civil de Ibitinga, Marco Roberto Vasconcelos. A dupla teria sido reconhecida por mais de 50 pessoas em diversos Estados, incluindo o MS, sob acusação de furto. "À medida que a notícia ganhava a mídia nacional, 'choviam' denúncias" afirmou o investigador. Agora a polícia busca o paradeiro dos receptadores de jóias.

O advogado dos sertanejos, David Zanelato, ingressou ontem com pedido de habeas-corpus no Fórum de Araraquara (SP), amparado na afirmativa de que a dupla tem bons antecedentes, informação refutada pela Polícia Civil de Ibitinga, segundo a qual Altemir, o Dudu teria sido condenado a 5 anos de prisão, em 1999, por estelionato.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Vereadora vai à delegacia e diz ser vítima de atentado
SAÚDE
4 tipos de dor de cabeça e seus tratamentos
CAPACITAÇÃO
MS recebe congresso internacional de direito eleitoral amanhã
BRASIL
Câmara conclui votação de medida provisória da reforma administrativa
ARQUITETURA E DESIGN
Dicas para quem quer ter parede de tijolos em casa
POLÍCIA
Douradense é preso ao tentar transportar 1,7 t de maconha em caminhão
ESFRIOU!
Receita do tradicional quentão
DOURADOS
Representante da Cruzada dos Militares Espíritas participará da 5ª Semana Espírita
BRASIL
Arrecadação cresce 1,28% em abril, informa Receita Federal
DEBATE
Governador defende simplificação tributária e diz que reforma da Previdência tem que acabar com privilégios

Mais Lidas

POLÍCIA
Após pescaria, marido encontra desconhecido na frente de casa e ameaça mulher com arma em Dourados
DOURADOS
Preso em operação estava sob monitoramento por assalto
PEDRO JUAN
Três suspeitos de chacina na fronteira são presos pela polícia paraguaia
PEDRO JUAN
Seis morrem e uma criança fica ferida após ataque de pistoleiros na fronteira