Menu
Busca quinta, 09 de abril de 2020
(67) 9860-3221
CIÚMES

Dona de casa e adolescente mataram e enterraram menina de 13 anos

23 janeiro 2020 - 19h50Por Da Redação

Um adolescente de 15 anos foi apreendido pela Polícia Civil de Chapadão do Sul, por ter envolvimento no assassinato da adolescente de 13 anos, identificada como Ingrid Lopes Ribeiro, que estava desaparecida há três meses. Uma dona da casa foi presa pela polícia também por ter envolvimento no crime. O corpo da menina foi encontrado na noite desta quarta-feira, dia 22 de janeiro.

Segundo informações passadas pelo delegado Felipe Potter, o adolescente se entregou a polícia acompanhado de seu pai, nesta quinta-feira (23). Em depoimento, o garoto confessou a participação no crime afirmando que a proprietária da casa seria a mandante do assassinato, que foi motivado por ciúmes.

De acordo com Potter, Ingrid estaria se relacionando com o ex- namorado da proprietária da casa, e por ciúmes ela teria arquitetado uma emboscada para matar a adolescente que foi atraída até a residência e morta com golpes de machadinha e faca.

Em depoimento, o adolescente contou que a mulher teria sido responsável pelos golpes de machadinha na cabeça de Ingrid e ele ajudado a esfaquear a menina, que foi deixada na casa por aproximadamente quatro dias, sendo que só depois desses dias eles retornaram a residência para enterrar o corpo da garota em uma cova de cabeça para baixo. Segundo o site Midiamax, os braços e pernas de Ingrid estavam amarrados e a cabeça coberta com um saco plástico.

Quando da sua prisão, a mulher teria dito que não havia participado da morte da adolescente, que só havia emprestado a casa para o cárcere dela e que havia limpado o sangue deixado na residência, o que foi desmentido pelo garoto. Agora será pedido pela internação do menino em uma Unei.

Uma denúncia anônima levou os policiais a casa onde estava o corpo. Segundo a polícia, a pessoa que fez a denúncia disse onde o corpo estava e deu detalhes como foi enterrado.

Aos fundos da casa existe um pequeno espaço, onde os autores, ou autor, cavou e enterrou o corpo em volta de um lençol. Posteriormente, foi colocado uma “carriola” sobre o local para dificultar a visão da terra remexida. O local é uma casa afastada, a uns 10 metros da rua. Mesmo abandonada, ainda há moveis em seu interior.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

AGLOMERAÇÃO
Bolsonaro abraça pessoas e posa para fotos em padaria de Brasília
CAMPO GRANDE
Condenado a 13 anos, homem é preso sete anos depois do crime
UFGD
Inscrições para contratação de professor visitante vão até o dia 17
RIBAS DO RIO PARDO
Caseiro atira contra ‘invasores’ e descobre que eram parentes do patrão
SOLIDARIEDADE
Campanha do Agasalho Abevê espere arrecadar 38 mil peças de roupa
DOURADOS
Inova Unigran desenvolve protótipos de protetores faciais para doação
ESTALIONATO
Produtor rural perde cerca de R$ 123 mil em golpe de venda de gado
RURAL
MS deve registrar safra de 11 milhões de toneladas, maios da história
TRÊS LAGOAS
Motorista é preso após digirir bêbado por mais de 30 quilômetros
CASA PRÓPRIA
Caixa dá 6 meses de carência nos novos financiamentos imobiliários

Mais Lidas

DOURADOS
Mulher tenta desviar de buraco, é atropelada por carreta e morre
DOURADOS
Assassinos de homem no Parque das Nações roubaram celular de testemunha
DOURADOS
Na volta ao atendimento, populares formam filas longas em frente a agências bancárias
DOURADOS
Mulher morta em acidente cursava pedagogia e terá corpo levado a Naviraí