Menu
Busca quinta, 26 de abril de 2018
(67) 9860-3221
Clube Indaiá - Janeiro 2018
COXIM

Criança de 2 anos é internada em estado grave e mãe é suspeita de espancamento

18 outubro 2017 - 07h20Por Da Redação

Uma menina de dois anos e seis meses está internada em estado grave no Hospital Universitário de Campo Grande. A criança veio transferida de Coxim e a suspeita é de que tenha sido espancada pela prória mãe, de 16 anos.

De acordo com um laudo, a menina sofreu traumatismo craniano e um rompimento no intestino, além de várias lesões pelo corpo.

Conforme o site Coxim Agora, a mãe da menina levou a filha ao Hospital Regional Álvaro Fontoura Silva, em Coxim, na quinta-feira, dia 12 de outubro, porque a criança estava passando mal. Em uma avaliação preliminar, os médicos constataram que ela estava em estado grave e suspeitaram das agressões.

No hospital, a mãe negou o crime e disse que a criança havia escorregado num tapete da casa onde mora, sofrido uma queda e batido com a cabeça no chão.

Mesmo com a negativa da mãe, o caso foi denunciado à polícia, pelo Conselho Tutelar. O Coxim Agora conversou com a tia da menina, Marizélia Rodrigues, que mora em Campo Grande.

Ela contou que há algum tempo a criança vinha apresentando hematomas pelo corpo e que ela mesma já havia feito inúmeras denúncias na polícia para que o caso fosse apurado, inclusive, foi orientada a tirar fotografias das lesões para comprovar as agressões, mas nada foi feito.

Em imagens registradas pela tia, a criança aparece com o canto do olho vermelho, além de vários outros sinais nas pernas e no pescoço. Diante da gravidade, o caso foi registrado como maus-tratos.

O Conselho Tutelar de Coxim também acompanha a situação, junto à DAM (Delegacia de Atendimento a Mulher) da Polícia Civil.

A reportagem tentou conversar com a delegada Sílvia Elaine Girardi, da DAM, mas ela não atendeu aos telefonemas feito em seu celular. Na unidade policial também foi feito contato, mas ela não estava.

Conforme o HU, a menina respira por aparelhos, não poderá se alimentar (será mantida com soro) pelos próximos sete dias e está tomando remédios para estabilizar a pressão arterial. Por estar sendo investigada como a possível agressora, a mãe é mantida longe da criança.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPERAÇÃO SKALA
PF pede prorrogação por mais 60 dias do inquérito que investiga Temer
FUTEBOL
Em arbitral, Copa Assomasul define disputas na 2ª fase da competição
TRÁFICO
Adolescente é apreendido com maconha que iria para Minas Gerais
BR-163
Motociclista fica em estado grave após colidir em Van estacionada
BEM ESTAR
Programa do TCE/MS prioriza saúde física e mental dos servidores
CAMPO GRANDE
Engenheira de 28 anos morre no hospital após acidente em avenida
MINAS GERAIS
Assembleia aceita pedido de impeachment do governador Pimentel
TRÊS LAGOAS
Polícia prende autor de assassinato durante briga generalizada
ÉTICA
Comissão pune Marun por declaração sobre recursos da Caixa
ESQUEMA
Piloto preso dava aula sobre rotas do tráfico na fronteira ao PCC

Mais Lidas

DOURADOS
Dono de barracão diz ter comprado reciclados sem saber de maconha
DOURADOS
Bombeiros encontram veículo incendiado durante treinamento próximo a pedreira
VIOLÊNCIA
Idoso é preso suspeito de estuprar menina de 9 anos
FRONTEIRA
FAB aborda e força pouso de avião suspeito de tráfico em MS