Menu
Busca quarta, 11 de dezembro de 2019
(67) 9860-3221
COXIM

Criança de 2 anos é internada em estado grave e mãe é suspeita de espancamento

18 outubro 2017 - 07h20Por Da Redação

Uma menina de dois anos e seis meses está internada em estado grave no Hospital Universitário de Campo Grande. A criança veio transferida de Coxim e a suspeita é de que tenha sido espancada pela prória mãe, de 16 anos.

De acordo com um laudo, a menina sofreu traumatismo craniano e um rompimento no intestino, além de várias lesões pelo corpo.

Conforme o site Coxim Agora, a mãe da menina levou a filha ao Hospital Regional Álvaro Fontoura Silva, em Coxim, na quinta-feira, dia 12 de outubro, porque a criança estava passando mal. Em uma avaliação preliminar, os médicos constataram que ela estava em estado grave e suspeitaram das agressões.

No hospital, a mãe negou o crime e disse que a criança havia escorregado num tapete da casa onde mora, sofrido uma queda e batido com a cabeça no chão.

Mesmo com a negativa da mãe, o caso foi denunciado à polícia, pelo Conselho Tutelar. O Coxim Agora conversou com a tia da menina, Marizélia Rodrigues, que mora em Campo Grande.

Ela contou que há algum tempo a criança vinha apresentando hematomas pelo corpo e que ela mesma já havia feito inúmeras denúncias na polícia para que o caso fosse apurado, inclusive, foi orientada a tirar fotografias das lesões para comprovar as agressões, mas nada foi feito.

Em imagens registradas pela tia, a criança aparece com o canto do olho vermelho, além de vários outros sinais nas pernas e no pescoço. Diante da gravidade, o caso foi registrado como maus-tratos.

O Conselho Tutelar de Coxim também acompanha a situação, junto à DAM (Delegacia de Atendimento a Mulher) da Polícia Civil.

A reportagem tentou conversar com a delegada Sílvia Elaine Girardi, da DAM, mas ela não atendeu aos telefonemas feito em seu celular. Na unidade policial também foi feito contato, mas ela não estava.

Conforme o HU, a menina respira por aparelhos, não poderá se alimentar (será mantida com soro) pelos próximos sete dias e está tomando remédios para estabilizar a pressão arterial. Por estar sendo investigada como a possível agressora, a mãe é mantida longe da criança.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Seis em cada dez industriais consideram governo Bolsonaro ótimo ou bom
FRONTEIRA
Ponta Porã e Pedro Juan podem receber construção de porto seco
REDE MUNICIPAL
Alunos de Dourados lançam livros com direito a ‘noite de autógrafos’
TRIBUTO
IPVA 2020: contribuinte tem 15% de desconto pagando à vista até final de janeiro
ARTIGO
O difícil cultivo da Paciência
BATAGUASSU
Televisão é furtada de posto de saúde e recuperada pela polícia
BRASIL
Pagamento do 13º do Bolsa Família vai até 23 de dezembro
INTERNACIONAL
Continuam as buscas por aeronave chilena que desapareceu na Antártica
DOURADOS
Mais de dois meses após fuga, maior presídio de MS amplia videomonitoramento
OPERAÇÃO VILA BRASIL
Investigação aponta uso de ‘laranjas’ para direcionamento de licitações

Mais Lidas

CAARAPÓ
Homem é assassinado a golpes de faca após discussão em bar
DOURADOS
Inteligência da PM prende dois por tráfico no bairro Estrela Tovi
GRANDE DOURADOS
Quadrilha especializada em roubo de caminhonetes é desarticulada e seis são presos
FURTO
Polícia recupera objetos e fecha ponto de receptação em Dourados