Menu
Busca quarta, 22 de janeiro de 2020
(67) 9860-3221
CAPITAL

Vizinho denuncia e Conselho encontra crianças abandonadas

Uma delas sofreu abusos sexuais do pai com ajuda da própria mãe

16 janeiro 2020 - 10h51Por Da Redação

O Conselho Tutelar de Campo Grande resgatou quatro irmãos com idades de 3 a 13 anos vivendo em situação de abandono, numa casa localizada no Jardim Tijuca, na Capital. O caso foi registrado no início da tarde de ontem (15) e será investigado pela Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente).

Conforme o Campo Grande News, o caso foi descoberto após o vizinho da família relatar que teria recebido um vídeo do pai das crianças abusando de umas das meninas, a de 7 anos. A conselheira Letícia Louveira relata que no local foi constatado que os irmãos viviam em situação insalubre - em meio à sujeira e se alimentando de comida não apropriada para o consumo.

Até o momento os pais não foram localizados. Por isso, os quatro foram ouvidos na delegacia e na sequência levados para um abrigo da cidade.

Ainda segundo o site, a polícia descobriu que a menina de 7 anos sofreu abusos sexuais do próprio pai com a ajuda da mãe. Nas imagens obtidas pela polícia, a mulher imobiliza a filha para que o marido pratique o estupro. 

A criança disse que já sofreu a violência outras vezes, sendo a última ocorrida em dezembro. 

O celular do adolescente de 13 anos será periciado, já que algumas imagens ou vídeos foram apagados e a polícia quer saber o conteúdo deste material. 

As crianças foram ouvidas ontem na delegacia. A menina de 7 anos relatou que foi violentada mais de uma vez, a última, em dezembro de 2019. Os pais serão indiciados estupro, ameaça e abandono intelectual.

A delegada Franciele Candotti Santana, da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) disse que as crianças viviam na casa de um cômodo. “Era uma situação bastante deplorável, elas estavam vivendo numa sujeira danada, sem condições, em total situação de abandono”, disse.

A conselheira tutelar comprou sorvete e, depois, na delegacia, elas ainda comeram lanche. “Elas comeram desesperadas”, relatou a delegada. Desde 2019, as crianças não frequentavam a escola e eram ameaçadas pelo pai a não contar a violência sofrida.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CLIMA
Após sete dias de seca e calor, Dourados tem madrugada chuvosa
ESTADO
Governo dá dicas para concorrer a R$ 300 mil em prêmios do Nota MS Premiada
POLÍCIA
Ciclista tem celular e fone de ouvido levados por dupla de moto
DOURADOS
Mulher assaltada por homens em carro roubado tem bolsa encontrada no banheiro de mercado
NEGÓCIOS & CIA
As aulas estão chegando!
ÁGUA
Sanesul investe na ampliação do sistema de abastecimento em Maracaju
POLÍTICA
Presidente Bolsonaro anuncia criação do Conselho da Amazônia
DOURADOS
Sebrae realiza curso com dicas de como atender melhor o cliente
LOTERIA
Mega-Sena acumula mais uma vez e prêmio vai a R$ 35 milhões
ECONOMIA
Energisa realiza cadastro da Tarifa Social em Dourados até sexta-feira

Mais Lidas

UFGD
Aluna branca aprovada em Medicina como indígena aponta engano na inscrição
EMPREGO
Empresa abre 136 vagas para classificadores de grãos em Dourados e região
POLÍCIA
Mulheres são presas com malas ‘recheadas’ de maconha no Jardim Santo André
POLÍCIA
Participante de fuga em massa no Paraguai é recapturado em MS