Menu
Busca quarta, 23 de outubro de 2019
(67) 9860-3221
DOURADOS

Cobrança de dívida motivou atentado no Piratininga

10 outubro 2017 - 07h52Por Adriano Moretto e Osvaldo Duarte

Uma cobrança de dívida pode ter resultado na tentativa de homicídio contra Clécio dos Santos, 30 – informações iniciais davam conta que seu nome seria Cleiton –, na tarde de segunda-feira (9), próximo a favela no Jardim Piratininga, em Dourados.

Conforme testemunhas relataram à polícia, a vítima estava num bar localizado na rua Monte Alegre, quando homem identificado pelo apelido ‘Jerico’ chegou e recebeu a cobrança de Clécio.

Os dois chegaram a discutir e por pouco não foram às vias de fato, com o rapaz empurrando o suspeito. 

Logo em seguida, ainda conforme relato de populares à polícia, Jerico saiu e a vítima percebeu no bar.

Ao deixar o estabelecimento, mais tarde, Clécio foi abordado pelo suspeito que o golpeou duas vezes na região do abdômen.

Ferido, acabou encaminhado ao Hospital da Vida por equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

A polícia investiga o caso.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CHAPADÃO DO SUL
Motociclista morre após ser atingido por carro e arremessado contra muro
ÓLEO
Senadores pedem declaração de emergência ambiental no Nordeste
AMAMBAI
Homem é suspeito de esfaquear a filha após ser denunciado por estuprá-la
PRAZO
Submissão de trabalhos para Jornada de Linguística vai até o dia 30
NOVA ALVORADA
Pastor evangélico é esfaqueado dentro de igreja após culto
EDUCAÇÃO
Enem para privados de liberdade registra mais de 40 mil inscritos
JUSTIÇA
Comparsa de homicídio de adolescente vai a júri nesta quarta-feira
SEU BOLSO
Aneel sobe tarifa da bandeira vermelha e reduz da amarela em Novembro
COXIM
Mãe é presa após estrangular filho de 3 anos com fio de energia
EMPREGO
Marinha abre inscrições para profissionais com ensino superior completo

Mais Lidas

HAYEL BON FAKER
Homens são presos fazendo sexo em via pública em Dourados
DOURADOS
Três são presos após ‘batida’ em ‘boca de fumo’ no Jardim Pantanal
DOURADOS
“Se não pagar vocês não vão dormir, não vão ter paz”, ameaçou professora indígena presa por extorsão
DOURADOS
Suspeito de extorsão em área de conflito, policial é levado ao Presídio Militar da capital