Menu
Busca quinta, 28 de maio de 2020
(67) 99659-5905
DOURADOS

Carta denunciou “boca” que vendia droga a estudantes no Estrela Porã

15 março 2019 - 07h52Por Da Redação

Carta encaminhada ao SIG (Setor de Investigações Gerais) resultou nas investigações que levaram à prisão, Eduardo José da Silva Pessoa, 19, o ‘Piauí’. Ele é acusado por tráfico de drogas e apontado como responsável em comercializar entorpecentes a estudantes de uma escola localizada no bairro Estrela Porã. 

O flagrante ocorreu na tarde de ontem (14/3), conforme mostrado pelo Dourados News

O suspeito morava a aproximadamente 400m da unidade educacional e conforme o SIG, durante o monitoramento do imóvel, visualizou-se uma pessoa entrar e logo em seguida sair com duas porções de “crack” adquiridas por R$ 20.

Na casa do rapaz foram encontradas 40 porções e uma pedra de “crack” e outra de cocaína, além de porções de maconha, além de R$ 500 e eletrônicos.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

COSTA RICA
Casal é assassinado dentro de casa; ex-namorado é principal suspeito
ECONOMIA
Dólar fecha em alta e vai a R$ 5,38
EDUCAÇÃO
Professor douradense publica 4 ª edição de livro de Direito Internacional
DATAFOLHA
Rejeição a Bolsonaro aumenta após vídeos de reunião ministerial, afirma pesquisa
PESCA PREDATÓRIA
Policiais apreendem redes de pesca e anzóis de galho em rios de MS
BRASIL
Covid-19: planos de saúde incluirão mais 6 exames na lista obrigatória
8H ÀS 12H
Três agências da Caixa abrem em Dourados neste sábado para saque de auxílio
DOURADOS
MP pede extinção de processo contra casal acusado de "furar" quarentena
PANDEMIA
Dourados registrou um caso de Covid-19 a cada 1h30 nos últimos dez dias
MERCADO DE TRABALHO
Quase 7 mil postos de trabalho são fechados somente em abril em Mato Grosso do Sul

Mais Lidas

DOURADOS
Paciente com suspeita de coronavírus afasta mais de 20 profissionais da saúde no HV e UPA
PANDEMIA
Dourados é "campeã" de casos de coronavírus em MS pelo 3º dia consecutivo
PANDEMIA
Dourados investiga morte com suspeita do novo coronavírus
DOURADOS
Empresários cobram de Délia prova científica para justificar toque de recolher