Menu
Busca quinta, 19 de julho de 2018
(67) 9860-3221
FRONTEIRA

Briga em jogo de sinuca termina com mecânico executado a tiros

30 outubro 2017 - 08h46Por Da Redação

Um homem de 31 anos foi morto após uma discussão por causa de um jogo de sinuca, na noite do domingo, dia 29 de outubro, em Ponta Porã, cidade localizada na fronteira  com o Paraguai.

De acordo com o jornal Porã News, o autor teria ‘abraçado’ a vítima, imobilizando-a, e feito vários disparos de pistola contra a cabeça dela.

Conforme o jornal local, a briga aconteceu em um bar da cidade e a vítima foi identificada como Hélio de Souza Canteiro, que era mecânico. O assassinato ocorreu quando Canteiro jogava sinuca com o suspeito, que teria perdido a partida e ficado irritado.

O autor utilizou uma pistola calibre 380 para cometer o homicídio e fugiu do local. Pelo menos sete tiros foram disparados. O suspeito seria conhecido por ‘dar problemas’ na cidade.

A Polícia Civil investiga o crime.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZ
Ousada! ex-BBB Natália Casassola posa nua em barco
FRONTEIRA
Jovem é surpreendido por pistoleiros e executado com nove tiros
ENCONTRO
Evento reúne pesquisadores de olericultura e horticultura em Bonito
BATAGUASSU
PRF apreende em rodovia de MS 50 armas de fogo e mais de mil munições
MOEDA DIGITAL
Ronaldinho Gaúcho lança sua própria criptomoeda e inicia vendas
SUMIÇO
Após 4 dias família localiza manicure com carro quebrado em fazenda
MERENDA
Resolução fixa preços de alimentos adquiridos pelas escolas Estadual
PISCA
Líder do PCC no Paraguai, traficante brasileiro é preso em Assunção
NÚMERO ASSUSTA
Ministério confirma 677 casos de sarampo em seis estados brasileiros
TRÊS LAGOAS
Colisão entre carro e ônibus mata criança e fere quatro na BR-262

Mais Lidas

DOURADOS
“Aqui é PCC!”, disseram atiradores que mataram dupla
DOURADOS
Maconha apreendida em caminhão e casa no Água Boa totalizou mais de 4,3t
CAMPO GRANDE
Douradense é preso acusado de ser mandante de tentativa de roubo de avião
PONTA PORÃ
Jovem diz que recebeu 25 kg de maconha como pagamento por sexo