Menu
Busca sábado, 17 de agosto de 2019
(67) 9860-3221
DOURADOS VENEZUELANA

Para não perder controle e auxiliar em questões burocráticas, associação quer realizar censo venezuelano em Dourados

15 agosto 2019 - 08h23Por Vinicios Araújo

Sendo a 2ª cidade que mais recebeu venezuelanos durante a Operação Acolhida, do Governo Federal, Dourados deve em breve ter um censo que reunirá todas as informações do grupo refugiado. Conforme estimativa da associação Dunamis Multicultural, cerca de 1200 a 1500 venezuelanos vivem na maior cidade do interior de Mato Grosso do Sul. 

Encabeçada por imigrantes, a organização tem o propósito de identificar o número real de refugiados morando no município e atestar as condições em que essas pessoas estão vivendo. Com isso, será possível oferecer apoio em burocracias e assistência nas necessidades do dia a dia. 

A presidente da Dunamis, Rosana Daza, veio da Venezuela com o marido e duas filhas pequenas em 2015. A família chegou a Itaquiraí/MS e posteriormente a se mudou para Dourados pois o esposo da venezuelana, que é cubano, iria iniciar os estudos de doutorado em agronomia. 

De lá pra cá a situação do país da imigrante só piorou e o número de refugiados aumentou de forma exponencial. Em todo mundo já são cerca de 4 milhões de pessoas fora do território venezuelano, massacrado pela inflação e pela violência urbana. 

“A principal função é auxiliar na burocracia, mas queremos também tomar a cultura como parte de inserção nesse trabalho. Não podemos fazer nada sem considerar o brasileiro. O que gostaríamos com essa associação é auxiliar obviamente os venezuelanos, mas também contribuir em conhecimento com o douradense, para que eles conheçam a nossa cultura, quem nós somos, nossos costumes. É um trabalho para integração mesmo”, explica Rosana. 

Para levantar esses dados, a venezuelana pretende inicialmente ‘bater de porta em porta’ em todas as organizações que contribuíram para a operação Acolhida, levantando os dados que eles possuem para a partir disso desenvolver o censo. 

“Queremos ser um intermediário. Não queremos ser independentes, queremos somar. A ajuda dessas organizações é fundamental e queremos nos unir auxiliando nesse contato. Isso é para organização, centralização das nossas necessidades”, afirma. 

Conforme a associação já conseguiu identificar, os principais bairros que abrigam essa comunidade são Jardim Maracanã, Jardim Flórida e Parque Alvorada.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
STJ nega recurso e autor de feminicídio poderá ir a júri popular
TRÂNSITO
Um mês após acidente de moto na Guaicurus, mulher morre no Hospital da Vida
DOURADOS
Defensoria diz que problema com renais no Hospital da Vida era por falta de vagas em clínicas
VIOLÊNCIA NA FRONTEIRA
Marceneiro é executado por pistoleiros ao chegar em residência
CLIMA
Dourados deve ter fim de semana quente com máximas acima de 30ºC
DOURADOS
Vacinação antirrábica terá ponto fixo hoje no IV Plano
FRONTEIRA
Raptado dentro da própria casa é encontrado esquartejado em distrito
DOURADOS
Vai ao shopping no final de semana? Feira com variedades de diversos países é a melhor pedida
POLÍTICA
PSL realiza ato de filiação hoje em Dourados
FAMOSOS
Geisy Arruda deixa bumbum em evidência e afirma: “Colocando bronze em dia”

Mais Lidas

DOURADOS
Polícia apresenta dupla presa por envolvimento em sequestro e identifica resto do bando
DOURADOS
Defensoria flagra pacientes sem água e comida no Hospital da Vida
POLÍCIA
Após denúncias, trio é preso por tráfico na Vila Cachoeirinha
DOURADOS
Um ano após crime, TJ ainda vai decidir se pai e madrasta vão a júri por morte de bebê