Menu
Busca quinta, 21 de fevereiro de 2019
(67) 9860-3221
CAMPO GRANDE

Após 51 dias, suspeito de matar jovem de 18 anos a tesouradas se apresenta

07 novembro 2017 - 06h46Por Da Redação

Foi preso na tarde desta segunda-feira, dia 06 de novembro, em Campo Grande, Roberson Batista da Silva, de 32 anos, principal suspeito de matar a tesouradas a jovem Mayara Fontoura Holsback, de 18 anos. O crime foi no dia 15 de setembro deste ano e, desde então, o homem era considerado foragido.

Conforme a Polícia Civil, Roberson prestou depoimento na tarde de hoje. Ele se apresentou à polícia, alegou legítima defesa e foi recolhido.

A delegada responsável pelo caso, Ariene Murad, titular da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) informou que concederá entrevista coletiva nesta terça-feira (07) sobre os detalhes da prisão.

"Ele apresentou-se, em depoimento assumiu que matou a vítima, mas alegou legítima defesa e agora está preso", disse a delegada.

CRIME

Roberson estava foragido desde o dia 15 de setembro, quando teria matado Mayara a golpes de tesourada no bairro Universitário, em Campo Grande. 

Conforme boletim de ocorrência, a jovem foi encontrada nua sobre a cama com parte do corpo coberto com edredom. Havia sangue no colchão, nas cobertas e algumas manchas no banheiro (no interruptor e na parede). A tesoura, usada no crime, foi localizada coberta de sangue ao lado do corpo, que já estava em rigidez cadavérica.

À polícia, uma testemunha contou que a jovem falava pouco do marido, mas que já havia comentado que Roberson era assaltante de banco e estava preso por ter matado uma pessoa por causa de uma dívida de R$ 400 mil.

A jovem também teria comentado que o marido era possessivo e ciumento. Ela o visitava na cadeia e tinha uma tatuagem com o nome dele no braço.

PERDÃO DE PENA

Roberson tem várias passagens pela polícia e teria matado Mayara um dia após receber o perdão de sua pena. Ele estava preso há três anos, 10 meses e 27 dias por tentar matar a ex-companheira em 2011. 

Na época, a jovem tinha 25 anos, e ele atirou contra ela num posto de combustíveis, depois dela se recusar a conversar com ele. A moça foi atingida no pescoço, mas acabou socorrida e passa bem.

Por apresentar “bom comportamento” nos últimos 12 meses, sem que houvesse registros de "falta grave", o acusado acabou solto e ganhou o perdão da pena por meio do indulto, que é uma forma de extinguir o cumprimento de uma condenação imposta ao sentenciado. A decisão foi do juiz da 1ª Vara de Execução Penal, Caio Márcio de Britto.

Com informações do jornal Correio do Estado

Deixe seu Comentário

Leia Também

MEC
Instituições federais de ensino de MS recebem R$ 2,61 milhões
LAVAGEM DE DINHEIRO
PGR mantém na 1ª instância inquérito sobre Flávio Bolsonaro
CAMPO GRANDE
Homem perde R$ 7 mil por pensar que esposa tivesse sido sequestrada
CRIME AMBIENTAL
Proprietário rural é autuado por desmatamento de vegetação nativa
NORMALIDADE
Problema é solucionado e atendimento no Detran volta a funcionar
CAMPO GRANDE
Menino atropelado por Van teve traumatismo craniano e respira por aparelhos
JUSTIÇA
TJ nega Habeas Corpus a acusado de estuprar filhas de 8 e 9 anos
DOURADOS
Casa da Cultura UEMS terá recital de violão e violino de graça
POLÍTICA
STF envia inquérito sobre caixa 2 de Onyx à Justiça Eleitoral
SAÚDE
Casos confirmados de dengue sobem 50% em uma semana em Dourados

Mais Lidas

DOURADOS
Mulher que encomendou morte de marido é transferida para presídio
JARDIM PIRATININGA
Recém-nascida é encontrada sob tanque de lavar roupas em Dourados
DOURADOS
Investigado por estupro de enteadas, homem é preso com pornografia infantil no celular
DOURADOS
Para não ser preso, foragido do Semiaberto entra em luta corporal com guarda municipal