Menu
Busca quinta, 19 de setembro de 2019
(67) 9860-3221
OPERAÇÃO COLLIMATUS

Ação contra facção criminosa cumpriu 28 mandados de prisão em MS

23 agosto 2019 - 10h02Por Da Redação

Durante a operação Collimatus de combate ao crime organizado, deflagrada pela Polícia Civil ontem (22), foram cumpridos 28 mandados de prisão, 4 mandados de busca e apreensão de adolescentes infratores para internação e 32 mandados de busca e apreensão domiciliar. O balanço foi divulgado na noite desta quinta-feira.

As diligências coordenadas pela Delegacia Regional de Nova Andradina, foram realizadas nos municípios de Nova Andradina e Distrito de Casa Verde, Batayporã, Taquarussu, Anaurilândia, Dourados e Campo Grande.

Ao logo do dia foram realizadas nove prisões preventivas na cidade de Nova Andradina, seis em Batayporã, três na cidade de Taquarussu, dois em Anaurilândia, três em Dourados e outras duas em Campo Grande, sendo que nestas duas últimas cidades foram cumpridas no Estabelecimento Penal de Segurança Máxima, onde se encontravam os criminosos.

Na ação foram efetuas ainda seis prisões em flagrante por tráfico de drogas, posse de munição de calibre restrito, bem como posse irregular de arma de fogo, com as apreensões de duas armas de fogo, sendo uma delas de calibre restrito, além de algumas munições.

Entre os autuados está uma adolescente em conflitos com as leis, que responderá por ato infracional análogo ao tráfico de drogas, à qual, em razão das previsões do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), foi ouvida e liberada.

Os policiais deram ainda cumprimento a dois mandados de busca e apreensão de adolescentes infratores, em Nova Andradina. Outros dois que não foram localizados durante a operação são considerados foragidos e continuam sendo procurados pela polícia.

Sobre a Collimatus

As investigações que culminaram na operação, foram realizadas entre os meses de novembro de 2018 e janeiro de 2019, pelas Delegacias de Polícia Civil de Batayporã e de Taquarussu, através das Operações Collimatus e Texas Livre, respectivamente.

Ao longo de 8 meses, a Polícia Civil descobriu uma estrutura organizada de integrantes de uma organização criminosa em atuação em todo o país, com ações pontuais na região do Vale do Ivinhema. Entre as principais atividades do bando estavam o tráfico de drogas, extorsão, sequestros e crimes contra o patrimônio, como furtos e roubos.

O nome da Operação vem do latim colimar, alinhar, e foi a nomenclatura utilizada em razão da forma de atuação da organização criminosa, que se estruturava de forma integrada para a prática reinterada de crimes.

A Operação conta com a participação simultânea de aproximadamente 100 policiais, entre delegados, investigadores e escrivães de Polícia Judiciária, lotados nas unidades da Polícia Civil de diversas cidades do Estado.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Alvo da PF, Bezerra põe o cargo de líder do governo no Senado à disposição
CRIME AMBIENTAL
Grupo é multado em quase R$ 300 mil por desmatamento ilegal
QUEIMADAS
MS recebe suporte do Governo Federal para combate aos incêndios
TEMPO
Pancada de chuva não ameniza e ‘calorão’ continua em Dourados
BRASIL
Maia diz que Fundo Eleitoral é necessário para equilibrar campanhas
COETRAE-MS
Comissão para tratar da erradicação do trabalho escravo é instituída em MS
DOURADOS
Seminário sobre suicídio e violência na população LGBTs+ contou com três palestras nesta quinta
MS
Homem é autuado em R$ 107 mil por desmatamento ilegal
BRASIL
Aluno de 14 anos esfaqueia professor em escola na zona leste de SP
SELEÇÃO BRASILEIRA
Tite chama amanhã jogadores para amistosos de outubro

Mais Lidas

DOURADOS
De assaltante frustrado a autor de furto, jovem agora é apontado como assassino frio e cruel
DOURADOS
“Terror”: Empresário foi agredido e ameaçado de morte durante roubo de joias
CRIME BRUTAL
Após matar pai e filho, assassino arrancou cérebro de menor e manteve fogo aceso para queimar corpos
DOURADOS
Interno foge da PED durante trabalho de manutenção