Menu
Busca quinta, 20 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221
FRONTEIRA

Abraji deve incluir assassinato de Veras no programa investigativo "Tim Lopes"

13 fevereiro 2020 - 16h35Por Wender Carbonari

A Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo) emitiu nota nesta quinta-feira (13) lamentando a morte do jornalista brasileiro Lourenço Veras, conhecido como Léo Veras, assassinado com 12 tiros na cidade paraguaia Pedro Juan Caballero na noite de ontem (12).

A instituição informou que está avaliando a inclusão do caso no Programa Tim Lopes, que apura assassinatos de jornalistas e comunicadores no exercício da profissão. Atualmente o programa investiga as mortes dos radialistas Jefferson Pureza (GO) e Jairo de Sousa (PA).

A Abraji também cobrou agilidade das autoridades nos esclarecimentos das circunstâncias do crime. “Todo assassinato de jornalista é uma tentativa de calar o mensageiro, comprometendo a liberdade de imprensa”, pontua.

Veras respondia pelo site de notícias Porã News, que noticia a disputa do narcotráfico na fronteira entre Brasil e Paraguai, e já havia recebido ameaças de morte. 

“A Abraji se solidariza com a família, os colegas de profissão e os amigos do jornalista. E reitera a necessidade de autoridades acompanharem, com rigor, ameaças a jornalistas e comunicadores. É dever do Estado prover todos os meios possíveis para garantir a segurança dos profissionais de imprensa”, diz o texto divulgado pela Associação.

MARCADO

Léo Veras trabalhava havia mais de 15 anos na região de Pedro Juan Caballero, que faz fronteira com a cidade sul-mato-grossense de Ponta Porã, uma das principais portas de entrada de drogas e armas no Brasil. 

Em 2017, Léo Veras falou com o Programa Tim Lopes, projeto da Abraji, sobre o assassinato dos colegas jornalistas Paulo Rocaro e Luiz Henrique “Tulu” em Ponta Porã. 

Na época, Veras relatou que ele e a esposa quase não participavam de eventos sociais públicos, por medo da violência: “Eu sempre peço que não seja tão violenta a minha morte, com tantos disparos de fuzil”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

IGUATEMI
Conduta de cabo que matou sogro a tiros em fazenda será investigada
AEDES AEGYPTI
Paraguai decreta situação de emergência por conta da dengue
CAPITAL
Mulher desaparece após dizer que iria fazer tratamento em hospital
BRASIL
BC lança sistema que promete transferir dinheiro em até 10 segundos
CAMPO GRANDE
Após ser diagnosticada com doença rara, menina de 5 anos morre em hospital
REGIÃO
Procon aciona MPE para combater abusos na venda de combustíveis
JUSTIÇA
Réu por assassinato, filho foi escondido pela mãe o tempo todo
BRASIL
CGU vai fiscalizar os municípios de Caracol e Miranda em 2020
CRISE
Força Nacional será enviada ao Ceará após motim e tiros contra Cid Gomes
OPORTUNIDADE
Hospital Regional abre edital para processo seletivo com 27 vagas para profissionais da saúde

Mais Lidas

APÓS 9 ANOS
Hipermercado fecha as portas em Dourados no final do mês
DOURADOS
Policial aposentado mata homem e diz ter sido ameaçado com faca
VIOLÊNCIA
Homem é assassinado em frente a padaria em Dourados
DOURADOS
Júri termina com réu condenado a 15 anos por matar desafeto em 2018