Menu
Busca quarta, 30 de setembro de 2020
(67) 99659-5905

Tarifa de energia elétrica será reajustada em 7 Estados

21 agosto 2006 - 12h23

A tarifa de energia elétrica passará por reajuste em sete Estados brasileiros. O índice de reajuste será decidido nesta terça-feira em reunião na Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). As empresas que terão suas tarifas reajustadas entre os dias 26 e 28 deste mês são: Cepisa (PI), Forcel (PR), Ceal (AL), CEB (DF), Cemar (MA), Saelpa (PB) e Electro (SP). O professor da Universidade Federal do Rio (UFRJ) e ex-presidente da Eletrobrás, Luiz Pinguelli Rosa, disse que o brasileiro paga pela energia elétrica o equivalente ao que pagam os consumidores de alguns países europeus com renda per capita maior que a do Brasil. "Pagamos o mesmo que países como a Espanha e o Reino Unido". A comparação entre as tarifas foi feita no estudo "Key World 2004", da Agência Internacional de Energia (AIE). Em relação ao Brasil, a base foi o valor divulgado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em 2004, que foi convertido para dólar, quando cada dólar valia R$ 2,4. Considerando a conversão, a tarifa brasileira só era mais barata que a de nove países: Suíça, Bélgica, Itália, Portugal, Áustria, Alemanha, Holanda, Japão e Dinamarca. E mais cara que a de 21 países: Islândia, Luxemburgo, Irlanda, Reino Unido, Espanha, França, Suécia, Turquia, Finlândia, México, Polônia, Noruega, Hungria, Coréia, Grécia, Estados Unidos, República Tcheka, República Eslováquia, Nova Zelândia, Austrália e Canadá. No Brasil, o custo da geração de um quilowatt de energia depende da fonte de energia e da região consumidora. Segundo o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, o custo para produzir energia nas hidrelétricas, atualmente, varia entre US$ 35 a US$ 40 o megawatt-hora, ou seja, cerca de R$ 0,1 (10 centavos) por quilowatt, considerando o mesmo câmbio do estudo (R$ 2,4 por dólar). A tarifa de energia elétrica passará por reajuste em sete Estados brasileiros. O índice de reajuste será decidido nesta terça-feira em reunião na Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). As empresas que terão suas tarifas reajustadas entre os dias 26 e 28 deste mês são: Cepisa (PI), Forcel (PR), Ceal (AL), CEB (DF), Cemar (MA), Saelpa (PB) e Electro (SP). A comparação entre as tarifas foi feita no estudo "Key World 2004", da Agência Internacional de Energia (AIE). Em relação ao Brasil, a base foi o valor divulgado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) em 2004, que foi convertido para dólar, quando cada dólar valia R$ 2,4. Considerando a conversão, a tarifa brasileira só era mais barata que a de nove países: Suíça, Bélgica, Itália, Portugal, Áustria, Alemanha, Holanda, Japão e Dinamarca. E mais cara que a de 21 países: Islândia, Luxemburgo, Irlanda, Reino Unido, Espanha, França, Suécia, Turquia, Finlândia, México, Polônia, Noruega, Hungria, Coréia, Grécia, Estados Unidos, República Tcheka, República Eslováquia, Nova Zelândia, Austrália e Canadá. No Brasil, o custo da geração de um quilowatt de energia depende da fonte de energia e da região consumidora. Segundo o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, o custo para produzir energia nas hidrelétricas, atualmente, varia entre US$ 35 a US$ 40 o megawatt-hora, ou seja, cerca de R$ 0,1 (10 centavos) por quilowatt, considerando o mesmo câmbio do estudo (R$ 2,4 por dólar).  

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
STF autoriza estados a criar e explorar jogos lotéricos
MATO GROSSO DO SUL
Governo deposita salários de servidores nesta quinta-feira
ECONOMIA
Após debate presencial nos EUA, dólar cai e fecha cotado a R$ 5,61
CAMPO GRANDE
Plano de saúde deve ressarcir segurada por despesas médico-hospitalares
PANTANAL
Com controle do fogo no Amolar, combate aos focos ocorre na fronteira com a Bolívia
ECONOMIA
Guedes diz que Brasil “volta aos trilhos” com criação de empregos
REGIÃO
Técnico agrícola é flagrado com veículo “recheado” de cigarros contrabandeados
SAÚDE
Mortes e casos graves após cirurgias plásticas na fronteira geram denúncia no MP de Dourados
CAGED
Dourados volta a crescer na geração de emprego e acumula saldo superior a 500 novas vagas
SANEAMENTO E LOGÍSTICA
Governador vem a Dourados na sexta lançar e entregar obras

Mais Lidas

REGIÃO
Homem que disse ter encontrado mulher morta volta atrás e confessa feminicídio
LAGUNA CARAPÃ
Homem sente falta de esposa, vai procurar e a encontra morta em poço
DOURADOS
Disputa pela prefeitura tem dois milionários e total de bens chega a R$ 13 milhões
CAPITAN BADO
Ataque de pistoleiros a veículo deixa dois mortos na fronteira