Menu
Busca terça, 18 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

Seqüestrador de empresário é transferido para Bonito

02 fevereiro 2005 - 08h59

Durvalino Vilhardo 20 anos, que seqüestrou na madrugada de ontem, o empresário  Flávio Humberto Carvalho de Matos na cidade de Bonito, está sendo transferido neste momento para aquela cidade, onde ficará a disposição da justiça.O motivo do seqüestro seria trocar o comerciante pela filha dele que mora em Dourados e é filha de uma sobrinha da vítima. Flávio Humberto de 40 anos foi rendido por volta da uma hora da madrugada na casa dele localizada na rua Eron Couto 252 na vila Jaraguá em Bonito. O comerciante é proprietário do Mercado Santa Luzia e dormia quando de arma em punho Durvalino invadiu a casa dele e o obrigou a vir para Dourados.Durvalino seguiu para Dourados e acabou preso por uma equipe da ROTAI na avenida Presidente Vargas nas proximidades do Auto Posto Pantanal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL
Pai que matou filho afogado também responderá por tentativa de homicídio
NOVO PADRÃO
Termina prazo extra para placa do Mercosul entrar em vigor no Brasil
PARAGUAI
Justiça solta 4 agentes penitenciários presos após fuga de 76 detentos
BRASIL
PF encontra mensagens com ameaças a ministros do Supremo
CAPITAL
Polícia identifica marca em touro descontrolado e tenta rastrear dono
UFGD
Seminário de Literatura e Arte Contemporânea acontece em abril
PARANAÍBA
Carreta é encontrada em chamas e polícia investiga ação criminosa
POLÍTICA
Bolsonaro diz que espera enviar reforma administrativa esta semana
FRONTEIRA
Pistoleiros do PCC são suspeitos de envolvimento na execução de jornalista
EDUCAÇÃO
MEC busca alternativa para voltar a emitir carteira de estudante

Mais Lidas

DOURADOS
Ferido com tiro no peito, entregador chega pilotando moto na UPA
VILA SÃO BRÁS
Venezuelanos são flagrados consumindo maconha em bairro de Dourados
DOURADOS
Líderes de motim que causou estragos na Unei são levados à delegacia
DOURADOS
VÍDEO: Internos 'batem grade' e queimam colchões em princípio de rebelião na Unei