Menu
Busca terça, 21 de maio de 2019
(67) 9860-3221

Seminário debate na quinta FCO para o pequeno negócio

02 dezembro 2003 - 13h33

Em parceria com o governo estadual, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Mato Grosso do Sul (Sebrae-MS) e o Banco do Brasil, o Ministério da Integração Nacional estará promovendo em Campo Grande na próxima quinta-feira, o seminário O FCO para o Pequeno Negócio: uma alternativa de financiamento para os arranjos produtivos locais, evento que será realizado no Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camilo, a partir das 13h30.O governo federal, através do Ministério da Integração Nacional, vem potencializando o uso dos recursos do Fundo Constitucional de Financiamento da Região Centro-Oeste (FCO) na promoção do desenvolvimento e correção das desigualdades sociais e regionais, definindo como diretrizes o incentivo aos arranjos produtivos locais (APLs) e a destinação de 51% a pequenos empreendedores.Arranjos produtivos locais são aglomerações de empresas, localizadas em um mesmo território, que apresentam especialização produtiva e mantêm algum vínculo de articulação, interação, cooperação e aprendizagem entre si e com outros atores locais, tais como governo, associações empresariais, instituições de crédito, ensino e pesquisa. Quando se fala em APL, deve-se considerar, em primeiro lugar, a existência de aglomeração de número significativo de empresas que atuam em torno de uma atividade produtiva principal. Isso em comparação com a dinâmica do território considerado, levando-se em conta, por exemplo, o número de postos de trabalho, faturamento, mercado, potencial de crescimento e diversificação.Exemplo de arranjo produtivo em Mato Grosso do Sul é a mandioca. O Vale do Ivinhema, região rica em plantações de mandioca, viu seu potencial crescer nos últimos anos. Com a organização e a união de entidades e produtores, houve ganho não só em produtividade, mas também em aproveitamento e ampliação de mercado. A mandioca produzida no Vale do Ivinhema é utilizada na fabricação da primeira massa desse tubérculo no País, criada e produzida em Mato Grosso do Sul. Outros exemplos de APLs são o da cerâmica, na região norte do Estado e o do turismo, na região leste. Para a economista Maristela França, gestora de Atendimento Setorial do Sebrae-MS, entre as vantagens dos arranjos produtivos locais estão a competitividade e a sustentabilidade das empresas ao longo do tempo. Desde 2002 o Sebrae estabeleceu a atuação em arranjos produtivos locais como uma de suas prioridades.Para o Secretário de Estado da Produção e do Turismo, José Felício, fortalecer os APLs e facilitar o acesso dos pequenos empreendedores aos financiamentos do FCO são prioridades do governo estadual. "Queremos agregar valor à matéria-prima, promover a inclusão e gerar desenvolvimento local e regional".Outro parceiro nesse evento é o Banco do Brasil. O gerente de Agronégócio da Superintendência do BB em Mato Grosso do Sul, Carlos Werner, disse que o seminário vem em boa hora. "Vamos traçar um novo rumo para o micro e pequeno empresário".O Ministério da Integração Nacional será representado no seminário por dois palestrantes. Alexandre César, secretário de Desenvolvimento do Centro-Oeste, abrirá o evento falando sobre "A Estratégia do Governo Federal para o Desenvolvimento Regional". Otaviano Muniz, diretor do Departamento de Promoção de Investimentos do Ministério, falará sobre "O Novo FCO para o Pequeno Negócio".

Deixe seu Comentário

Leia Também

LADÁRIO
Acordo garante legalização das linhas de transporte intermunicipal de passageiros
LEGISLATIVO
Deputados devem votar cinco projetos nesta terça-feira
BRASILÂNDIA
Pai e filhos são condenados a mais de 80 anos de prisão por homicídios
PAZ NO CAMPO
PF faz operação para desarmar grupos indígenas em MS
PESQUISA
Subida do nível do mar preocupa cientistas
DOURADOS
Jovens são presos tentando arremessar drogas para dentro da Unei
POLÍCIA
Mulher é presa com droga na rodoviária de Dourados
TELEVISÃO
Lívia Andrade e MC Mirella batem boca durante programa do SBT
AGRONEGÓCIO
Governo federal aprova registro de mais 31 agrotóxicos, somando 169
BANCO DOS RÉUS
Julgamento da ex-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, começa hoje

Mais Lidas

ITAPORÃ
PM da reserva morre em acidente próximo a ponte do Rio Santa Maria
EDUCAÇÃO
Inscrições do Encceja 2019 começam nesta segunda-feira
DOURADOS
Ex-líder da prefeita Délia Razuk é alvo de pedido de cassação
DOURADOS
Délia decreta estado de emergência por desmoronamento na Presidente Vargas