Menu
Busca sexta, 14 de dezembro de 2018
(67) 9860-3221

Seleção sub-20 vence e evita vexame histórico

09 dezembro 2003 - 14h28

Apesar da má campanha, a Seleção Brasileira sub-20 venceu a Eslováquia na prorrogação e evitou um vexame histórico de ficar de fora das quartas de final da Copa do Mundo pela primeira vez na história. No tempo normal, o jogo acabou 1 a 1. O Brasil, tricampeão da competição, agora enfrenta o Japão, que venceu a Coréia do Sul, pelas quartas de final. Nas 13 edições anteriores, o Brasil chegou, no mínimo, às quartas-de-final (em 1979 o time não jogou). Com três títulos (México-1983, União Soviética-1985 e Austrália-1993), a Seleção só perde para a Argentina, tetra. A Eslováquia abriu o placar com Sebo, aos 15min do segundo tempo, de cabeça e sem marcação. O Brasil conseguiu o empate só aos 37min, com Dudu, num chute rasteiro dentro da área. Dudu, novamente, marcou o gol de ouro. O time de Marcos Paquetá entrou em campo com três mudanças em relação ao jogo passado. Jefferson no lugar de Fernando Henrique; Adriano assumiu de volta a lateral-esquerda e Jardel foi barrado para a entrada do meia Carlos Alberto. O resultado das alterações foi uma equipe ofensiva no começo do jogo, deixando a Eslováquia toda no campo de defesa. A primeira chance brasileira apareceu com Alcides, depois de uma cobrança de escanteio, em que a zaga tirou na linha. Aos poucos, os eslovacos foram dominando o meio-campo e saindo para o ataque. Aos 39min da primeira etapa, o atacante Ivana teve a melhor chance: ele puxou da direita para o meio da entrada da área e chutou forte. Jefferson conseguiu uma bela defesa. O segundo tempo começou bem parecido com a primeira etapa, com o Brasil no ataque e a Eslováquia recuada. Aos 12min, a Eslováquia fez sua primeira mudança. Sebo, atacante, entrou no lugar do meio-campo Brusko. E foi Sebo que marcou de cabeça. Com um time afobado em campo, Marcos Paquetá trocou Nilmar por Dagoberto, que fez sua estréia no torneio e Juninho por Andrezinho. As mudanças deram certo. Juninho acertou o passe da Seleção, mas as finalizações continuavam ruins. Aos 37min, Dudu chutou rasteiro e conseguiu o empate. Apesar da pressão, o Brasil não virou o placar e teve que se contentar com o gol de ouro. Na prorrogação, a equipe de Paquetá estava com um o jogador depois da expulsão de Kopunek por dar soco em Juninho.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SHOWBIZ
Bruna Griphao mostra tanquinho trincado em passeio na cachoeira
FUTEBOL
CBF sorteia primeira fase da Copa do Brasil 2019: veja os confrontos
INTERPOL
Fux manda prender Cesare Battisti e abre caminho para extradição
FRONTEIRA
Com pistola na mochila, motociclista é preso pela PRF na BR-463
ESTRATÉGIAS
Governador e embaixador do Chile discutem o Corredor Bioceânico
ROMBO
Comissão do Congresso aprova Orçamento da União para 2019
COMPROMISSO
Reinaldo Azambuja vai doar metade do salário a entidades sociais
LEI
Motoristas envolvidos em contrabando terão habilitação cassada
NAVIRAÍ
Dupla faz pastor e esposa reféns e levam caminhonete e dinheiro
CORAÇÃO
Ex-presidente Dilma passa por cirurgia para desobstruir artérias

Mais Lidas

BOAS FESTAS
Operação contra tráfico e roubo termina com cinco presos em Dourados
LUTO
Morre em Dourados empresário dono de tradicional restaurante
DOURADOS
Vereadores presos são afastados pela Justiça e suplentes assumem hoje
BOAS FESTAS
Ação conjunta mira traficantes em Dourados