Menu
Busca quinta, 21 de junho de 2018
(67) 9860-3221

Seleção sub-20 vence e evita vexame histórico

09 dezembro 2003 - 14h28

Apesar da má campanha, a Seleção Brasileira sub-20 venceu a Eslováquia na prorrogação e evitou um vexame histórico de ficar de fora das quartas de final da Copa do Mundo pela primeira vez na história. No tempo normal, o jogo acabou 1 a 1. O Brasil, tricampeão da competição, agora enfrenta o Japão, que venceu a Coréia do Sul, pelas quartas de final. Nas 13 edições anteriores, o Brasil chegou, no mínimo, às quartas-de-final (em 1979 o time não jogou). Com três títulos (México-1983, União Soviética-1985 e Austrália-1993), a Seleção só perde para a Argentina, tetra. A Eslováquia abriu o placar com Sebo, aos 15min do segundo tempo, de cabeça e sem marcação. O Brasil conseguiu o empate só aos 37min, com Dudu, num chute rasteiro dentro da área. Dudu, novamente, marcou o gol de ouro. O time de Marcos Paquetá entrou em campo com três mudanças em relação ao jogo passado. Jefferson no lugar de Fernando Henrique; Adriano assumiu de volta a lateral-esquerda e Jardel foi barrado para a entrada do meia Carlos Alberto. O resultado das alterações foi uma equipe ofensiva no começo do jogo, deixando a Eslováquia toda no campo de defesa. A primeira chance brasileira apareceu com Alcides, depois de uma cobrança de escanteio, em que a zaga tirou na linha. Aos poucos, os eslovacos foram dominando o meio-campo e saindo para o ataque. Aos 39min da primeira etapa, o atacante Ivana teve a melhor chance: ele puxou da direita para o meio da entrada da área e chutou forte. Jefferson conseguiu uma bela defesa. O segundo tempo começou bem parecido com a primeira etapa, com o Brasil no ataque e a Eslováquia recuada. Aos 12min, a Eslováquia fez sua primeira mudança. Sebo, atacante, entrou no lugar do meio-campo Brusko. E foi Sebo que marcou de cabeça. Com um time afobado em campo, Marcos Paquetá trocou Nilmar por Dagoberto, que fez sua estréia no torneio e Juninho por Andrezinho. As mudanças deram certo. Juninho acertou o passe da Seleção, mas as finalizações continuavam ruins. Aos 37min, Dudu chutou rasteiro e conseguiu o empate. Apesar da pressão, o Brasil não virou o placar e teve que se contentar com o gol de ouro. Na prorrogação, a equipe de Paquetá estava com um o jogador depois da expulsão de Kopunek por dar soco em Juninho.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FRONTEIRA
Homem é assassinado a tiros ao tentar defender filho
SOLIDARIEDADE
Rede Abevê entrega mais de 7,5 mil agasalhos
ESTADUAL
Cena vence Pontaporanense e fica perto da classificação
ARQUITETURA
Área gourmet fica mais amplo depois de ser integrada com a sala
PARANHOS
Vice assume prefeitura uma semana após atentado contra Dirceu Bettoni
ECONOMIA
Dourados tem aumento na geração de empregos em 2018
PESAR
Corpo de Ailton Stropa é velado em Dourados
LAVA JATO
PF deflagra operação contra desvio de recursos de obra em SP
ÔNIBUS DA SAÚDE
Jateí recebe atendimento de Oncologia no próximo sábado
UNIGRAN
Acadêmicos de Design de Interiores aprendem a influência das cores nos ambientes

Mais Lidas

MS-276
Acidente entre trator e caminhonete mata homem em Dourados
COMPLICAÇÃO APÓS CIRURGIA
Juiz aposentado e ex-diretor da Agepen, Ailton Stropa, morre em São Paulo
RESERVA INDÍGENA
Homem é flagrado nu sobre menina de 7 anos em Dourados
SÃO PAULO
Jovem desaparecido há duas semanas foi preso com 74 kg de cocaína