Menu
Busca sexta, 17 de janeiro de 2020
(67) 9860-3221

Secretário apresenta lista com contas do PCC

24 agosto 2006 - 16h58

O secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Saulo de Castro Abreu Filho, entregou a autoridades federais e estaduais, nesta quinta-feira, uma lista com 412 contas bancárias, ao menos 980 números telefônicos e 110 nomes ligados à facção criminosa PCC. A entrega dos dados foi feita durante uma reunião do Gabinete de Gestão Integrada (GGI), instalado na sexta-feira.O GGI, principal órgão do Sistema Único de Segurança Pública, foi formado para combater o crime organizado após as ondas de violência que atingiram o Estado. Os dados foram entregues para dois órgãos do Ministério da Justiça, Conselho de Controle de Atividades Financeiros (COAF) e Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI). O secretário, que saiu mais cedo da reunião, disse a jornalistas que o encontro estava servindo para apresentar tarefas e informações como as que ele mostrou. Ele não quis dar detalhes de qual seria o montante em dinheiro que essas contas movimentariam. "Nós só trouxemos, num primeiro momento, a relação de pessoas físicas. As empresas, que nós temos também, falamos que vamos trazer tudo rastreado na próxima reunião", afirmou o secretário a jornalistas. Contas bancáriasO secretário afirmou que o relatório com os 110 nomes traz fotografia, nome do pai e da mãe e CPF. Ele completou que são referentes a pessoas ligadas ao PCC que têm contato direto com lavagem de dinheiro. Sobre as 412 contas bancárias, o secretário disse que pode haver "terceiros de boa-fé" que acabaram envolvidos sem saber. A reunião seguiu com a presença do secretário de Administração Penitenciária do Estado, Antonio Ferreira Pinto, com o comandante-geral da Polícia Militar de São Paulo, Elizeu Eclair Borges, e outros representes das Polícias Federal, Civil, do Departamento de Investigações Sobre o Crime Organizado (Deic) e promotores do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado(Gaeco). A reunião foi marcada para discutir formas de ataque contra o braço financeiro da organização Primeiro Comando da Capital e também para unificar os serviços de inteligência. Durante a reunião, técnicos do Coaf e do DRCI contaram como funciona a forma de atuação dos órgãos e o laboratório de análise de lavagem de dinheiro.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

EDUCAÇÃO
Sisu abre inscrição na terça e vai aceitar cadastro pelo celular
BRASIL
Regina Duarte é convidada para assumir Secretaria de Cultura
TJ/MS
Justiça determina pagamento de plano de saúde de ex-cônjuge
CAPITAL
Obreiro que estuprou criança nega crime, é indiciado, mas continua solto
CARA NOVA
Ministério da Educação lança novo portal do Sisu na internet
POLÍTICA
Secretário de Cultura Roberto Alvim é demitido após fala nazista
EDUCAÇÃO
Fundect está com edital aberto para 100 bolsas de mestrado e doutorado
SAÚDE
HU aceita voluntários para diagnóstico e tratamento da hiperidrose
DOURADOS
Mulher é trancada no banheiro durante assalto no BNH 3º Plano
ECONOMIA
Atendimento gratuito inicia nesta segunda para ajudar MEI a fazer Declaração Anual

Mais Lidas

DOURADOS
Dono de borracharia sofre ferimentos com explosão ao encher pneu
DOURADOS
Motorista envolvido em acidente com morte no domingo se apresenta à polícia
DOURADOS
Homem é preso por destruir celular em operação deflagrada para esclarecer homicídio
POLÍCIA
Mulher é presa após furtar loja de departamentos em Dourados