Menu
Busca terça, 21 de maio de 2019
(67) 9860-3221

São Paulo e River lutal por vaga na final da Sul-Americana

03 dezembro 2003 - 09h20

Em seu último desafio no ano, o São Paulo precisará derrubar uma marca que já dura dez anos para tentar avançar à sua primeira final em 2003. Nesta quarta-feira, às 20h40, no Morumbi, o time do técnico Roberto Rojas tem de vencer o River Plate por três gols de diferença para decidir a Copa Sul-Americana. Na partida de ida, em Buenos Aires, os argentinos ganharam por 3 a 1. A última vez que os são-paulinos conseguiram inverter desvantagem de dois gols em mata-matas contra equipes da Argentina foi em 1993, pela Libertadores. Na época, a equipe comandada por Telê Santana havia sido derrotada pelo Newell´s Old Boys por 2 a 0 na partida de ida. No jogo da volta, em São Paulo, Raí e companhia fizeram 4 a 0 no rival e abriram caminho para o bicampeonato da competição.Desde então, o time fez mais dois mata-matas diante de rivais argentinos. Pela extinta Supercopa, foi eliminado nas semifinais pelo Boca Juniors, em 1994, após derrota em Buenos Aires por 2 a 0 e vitória no Morumbi por 1 a 0.Em 1997, diante do mesmo adversário de amanhã, novo insucesso pela Supercopa. Após empate por 0 a 0 em São Paulo, os argentinos levantaram a taça da competição ao vencerem por 2 a 1 em casa.Ao todo, em torneios sul-americanos, o São Paulo enfrentou clubes argentinos em 28 oportunidades, com 11 vitórias, também 11 derrotas e seis empates. Marcou 32 gols e sofreu um a menos.Para dificultar ainda mais a situação, os são-paulinos jamais derrotaram o River Plate. O time, porém, não parece abatido com estatística. A vaga obtida no domingo, contra a Ponte Preta, para a Libertadores do ano que vem deu confiança aos atletas."Temos totais condições de vencer. Se repetirmos a mesma atitude e raça demonstradas em Campinas, vamos conseguir a classificação", afirmou o meia Souza, um dos destaques do time."Sem dúvida, a vaga na Libertadores foi muito importante na parte psicológica. Vamos com mais força agora", declarou o treinador chileno Roberto Rojas.Segundo ele, agora a "prioridade número um" do clube é a Copa Sul-Americana. "Estávamos levando como podíamos, mas agora estamos totalmente concentrados nessa competição", completou o técnico, que pediu "alma" ao time contra os argentinos."Eles colocam a alma em campo, nós temos de fazer isso também para chegarmos à vaga", disse.A classificação para a Libertadores também parece ter contagiado o torcedor são-paulino. Hoje, cerca de 7.000 ingressos foram vendidos para a partida do Morumbi. A expectativa dos dirigentes é de que mais de 30 mil pessoas incentivem a equipe.Já o River Plate, que atravessa má fase, chegou nesta terça-feira a São Paulo e realiza um treino de reconhecimento à noite no Morumbi.O meia Gallardo, que abriu o caminho para a vitória e foi o melhor em campo no jogo em Buenos Aires, tem uma lesão na coxa e é dúvida na escalação. Tuzio, outro machucado, também pode desfalcar o time do chileno Manuel Pellegrini.

Deixe seu Comentário

Leia Também

COPA AMÉRICA
Seleção começa a se apresentar na Granja Comary nesta quarta-feira
PROPOSTA
Corte de serviços essenciais nas vésperas de fins de semana e feriados pode ser proibido em MS
BRASIL
Encceja 2019 registra meio milhão de inscritos no primeiro dia
EDUCAÇÃO
IFMS prorroga prazo de inscrições para cursos técnicos a distância
TRÊS LAGOAS
Ambiental multa produtor rural por desmatamento
CAMPO GRANDE
Shopping é condenado por assalto dentro do estacionamento
BRASIL
Governo nomeia Guimarães Neto para presidência da Embratur
ENCONTRO HOLÍSTICO
Terapeutas Holísticos de MS participam do Congresso Holístico Internacional em Bonito
DOURADOS
Quatro empresas serão notificadas para obras na Presidente Vargas
LEGISLATIVO
Portador de doença que necessite aparelhos não poderá ter energia cortada

Mais Lidas

ITAPORÃ
PM da reserva morre em acidente próximo a ponte do Rio Santa Maria
DOURADOS
Comissão vota contra o próprio parecer e Idenor se salva de cassação
EDUCAÇÃO
Inscrições do Encceja 2019 começam nesta segunda-feira
DOURADOS
Ex-líder da prefeita Délia Razuk é alvo de pedido de cassação