Menu
Busca segunda, 22 de outubro de 2018
(67) 9860-3221

Repasto estima que 720 mil ha foram recuperados em dois anos

08 dezembro 2003 - 12h45

O Repasto, que está completando dois anos de execução este mês, conseguiu logo no primeiro ano do Programa incluir 230 mil hectares. A recuperação de terras em 2002 resultou num incremento de 180 mil toneladas de grãos. Assim como foram incorporados à agricultura 60 mil hectares de terras. Em 2003, a expectativa de recuperar 490 mil ha está sendo alcançada.Visando atingir a meta de renovar/recuperar dois milhões de ha de pastagens degradadas no período de quatro anos, é que a SEPROTUR, com o apoio de sindicatos rurais, Sebrae, Embrapa, Banco do Brasil e de instituições privadas, realizou neste período de dois anos 51 reuniões técnicas para produtores, oito dias de campo, seis cursos de capacitação para assistência técnica e dois seminários, aproximadamente quatro mil participantes entre produtores e técnicos.O seminário de comemoração do Programa, ocorrido na última sexta-feira no Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo, reuniu participantes de todos os curso básicos realizados pelo REPASTO. Neste evento, os participantes tiveram um panorama sobre integração lavoura x pastagem. O engenheiro agrônomo, Aurê Ribeiro Junior, que participou do Curso Básico de Programa recebeu das mãos do secretário de Estado da Produção e do Turismo, José Antônio Felício, certificado de conclusão. Para Aurê Junior fazer o curso do Repasto foi uma oportunidade para se reciclar. "Fazia tempo que não havia um curso direcionado à degradação de pastagem, estou agora aplicando na prática junto aos produtores, todo o conteúdo aprendido no curso", afirmou o engenheiro agrônomo.De acordo com o coordenador do Programa Repasto, Fábio Stefani "a tendência é que nos dois últimos anos do programa as metas sejam alcançadas e até mesmo superadas. O importante é que o problema está sendo enfrentado com consciência por parte dos produtores, pois sabem que uma pastagem degradada significa menor produtividade, redução na renda da propriedade, desemprego e desequilíbrio ambiental", frisou Stefani.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CRIME AMBIENTAL
Incêndio em vegetação nativa rende multa de R$ 7 mil a infrator
BRASIL
Diferença salarial entre homens e mulheres diminuiu de 2016 para 2017
CULTURA
Musicalidade da tríplice fronteira é levada para o 5º Fesdom
MATO GROSSO DO SUL
Detran-MS publica portaria e altera prazo de validade para uso exclusivo de vagas
BRASILEIRÃO
Inter encara o Santos para se manter vivo na briga pelo título
CAMPO GRANDE
Carreta com 30t de madeira tomba em anel viário
ECONOMIA
PIB cresce 1,6% no trimestre encerrado em agosto
ENCONTRO
Rotarianos programam Conferência Distrital em Bonito com tema sustentabilidade
DOURADOS
Por que fazer ginástica para o cérebro?
OPORTUNIDADE
Funtrab oferta 730 vagas no Estado, 350 delas para o interior

Mais Lidas

CANAÃ
Órgãos de segurança fecham festa organizada através do WhatsApp
RIO BRILHANTE
Caminhonete invade pista, bate em motocicleta e mata casal
OPERAÇÃO SATURAÇÃO
Megaoperação cumpre dezenas de mandados de prisão em Dourados
JÓQUEI CLUBE
Jovem é preso por porte ilegal de arma de fogo e ameaça