Menu
Busca quinta, 21 de junho de 2018
(67) 9860-3221

Reforma tributária será em três etapas, diz Delcídio

05 dezembro 2003 - 18h17

O senador Delcídio do Amaral (PT/MS) disse nesta sexta-feira que a Reforma Tributária será aprovada até o final do ano, mas entrará em vigor em três etapas: no ano que vem, em 2005 e em 2007. Para garantir a aprovação, os senadores vão trabalhar em regime de plantão, inclusive nos finais de semana, até o dia 22 de dezembro. O trabalho integral é necessário, também, para aprovar a PEC paralela da Reforma da Previdência.- A tendência que se consolidou nos últimos dias no Senado indica que para 2004 serão aprovadas apenas a prorrogação da CPMF, a Desvinculação das Receitas da União-DRU, a partilha da Contribuição Sobre Combustíveis (CIDE) e a criação do Fundo de Exportação e dos Fundos de Desenvolvimento Regional, que, inicialmente, contarão com recursos no valor de R$ 2 bilhões. Vamos estabelecer também o número de alíquotas do ICMS que, entretanto, só entrarão em vigor em 2005, na segunda etapa de implantação da Reforma. Teremos, portanto, boa parte do ano que vem para negociar e decidir de que forma será feita a divisão dos produtos entre as diferentes alíquotas, para que não haja prejuízos para nenhuma região do país, especialmente o nosso Centro-Oeste, que perderia muito ,por exemplo, se as matérias primas dos produtos da cesta básica , como é o caso do boi, da soja e do milho, fossem enquadrados na menor alíquota interestadual.  A terceira etapa da reforma valerá a partir de 2007, com a implantação do Imposto Sobre o Valor Agregado-IVA, que substituirá impostos como o ICMS, o IPI e o ISS - adiantou o senador.Delcídio acha que a situação para os estados do Centro-Oeste melhorou nos últimos dias, no que se refere à Reforma Tributária, mas os parlamentares precisam ficar atentos para evitar surpresas.- Conseguimos alguns avanços, mas todo cuidado é pouco. Vamos continuar acompanhando as discussões de cada ponto do projeto para afastar qualquer tentativa de introduzir dispositivos que, de alguma forma, possam trazer prejuízos para Mato Grosso do Sul e os demais estados da região - alertou o senador. Delcídio revelou também que está se consolidando no Senado a proposta dos parlamentares do Centro-Oeste para que a chamada "data de corte" para a manutenção dos incentivos fiscais concedidos pelos governos estaduais seja a data de promulgação da Reforma  e não o dia 30 de abril, como propõe o relator do Projeto, senador Romero Jucá(PMDB/RR). - Isso, com certeza, vai contemplar os interesses de todos aqueles que lutam para gerar mais empregos e desenvolvimento para o Centro-Oeste - afirmou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAUUUU!!
Esposa de Faustão ostenta corpão em viagem por Honduras
ECONOMIA
Caged: 33 mil novos empregos formais foram criados em abril
APROVEITAMENTO
Potencial para transformação de biomassa em energia é amplo em MS
PROCON
Pesquisa aponta variação de quase 40% no preço do diesel na Capital
EXÉRCITO
Prazo para alistamento militar termina em 30 de junho
BRASIL
Câmara aprova novo marco regulatório para transporte de cargas
LEILÃO
Com lances a partir de R$ 10 mil, governo leiloa oito terrenos amanhã
REDE ABEVÊ
Veja vídeo da entrega do carro 0km para ganhadora de promoção
INTERNACIONAL
Trump assina ordem para suspender separação de famílias de imigrantes
DOURADOS
UFGD seleciona empreendimentos para Incubadora de Tecnologias Sociais e Solidárias

Mais Lidas

MS-276
Acidente entre trator e caminhonete mata homem em Dourados
COMPLICAÇÃO APÓS CIRURGIA
Juiz aposentado e ex-diretor da Agepen, Ailton Stropa, morre em São Paulo
RESERVA INDÍGENA
Homem é flagrado nu sobre menina de 7 anos em Dourados
SÃO PAULO
Jovem desaparecido há duas semanas foi preso com 74 kg de cocaína