Menu
Busca quarta, 20 de novembro de 2019
(67) 9860-3221
AUTOESTIMA

Projeto oferece tatuagem de aréola em mulheres que tiraram a mama

07 outubro 2019 - 21h20Por Agência Brasil

Mulheres que passaram por mastectomia (retirada do seio em função de câncer) podem se inscrever para fazer gratuitamente a reconstrução da aréola, ou mamilo, com tatuagem, dentro do projeto Y Rosa. Idealizado por Yurgan Barrett e equipe, o projeto volta ao Rio de Janeiro este mês, depois de uma experiência em Florianópolis, Santa Catarina no meio do ano, contabilizando nas três primeiras edições mais de 50 mulheres atendidas.

São 30 vagas disponíveis e as inscrições podem ser feitas no Instagram do tatuador Yurgan Barret (@yurganbarret) até o dia 25 de outubro, mas a equipe alerta que quanto antes as interessadas entrarem em contato, maiores as chances de serem atendidas na ação.

Barret disse à Agência Brasil que muitas mulheres não procuram o serviço porque acham que será pago, ou por terem vergonha de lidar com a mastectomia. Outras ainda por desconhecerem o serviço de redesenho de aréolas de mulheres mastectomizadas.

A 4ª edição do Y Rosa está programada para os próximos dias 25 e 26, no Yurgan Tattoo Studio, localizado no Shopping Barra World, Avenida Alfredo Balthazar da Silveira, 580, Recreio dos Bandeirantes, zona oeste da capital fluminense.

Procedimento

Na primeira parte do projeto social, Barret conversa com as candidatas à tatuagem sobre a cirurgia que fizeram. “Quando a gente acaba o procedimento (tatuagem), elas ficam muito felizes, porque, de certa forma, falta uma parte para completar tudo. A autoestima fica bem baixa. E a ideia da gente é aumentar o máximo possível a autoestima dessas mulheres”, manifestou.

Com esse propósito, além de oferecer gratuitamente a reconstrução de aréola para pacientes mastectomizadas, o Y Rosa conta este ano com novos serviços, como maquiagem definitiva, que inclui sobrancelha fio a fio, e palestras conduzidas pelo Instituto Vamos Viver.

Zelia Souza fez a tatuagem com Barret no ano passado, depois de retirar o seio esquerdo devido ao câncer em dezembro de 2015. “Adorei. Foi muito bom. Eu não gostava nem de olhar para a minha mama. É como se não fosse uma mama. Com o trabalho que o Yurgan fez, deu outra vida. A gente se sente mais feminina. Eu já tinha visto esse trabalho na internet e estava louca para fazer, mas não tinha dinheiro”. Zelia viu a noticia do projeto Y Rosa no grupo de ‘whatsapp’ e resolveu ligar. Ao se certificar que o serviço era gratuito, agendou hora com o tatuador. “Fiquei muito feliz. É um projeto muito legal”.

Método

O método utilizado é o mesmo da tatuagem artística e busca fazer um desenho realista do mamilo, sendo indicado para mulheres que já fizeram a reconstrução da mama e têm autorização médica para tatuar a área. “Acho que sair com a maquiagem, a reconstrução da aréola e tudo o mais ajuda muito na autoestima. Deixa elas mais felizes”, afirmou Barret. O tatuador garantiu que as mulheres não sentem dor para fazer a tatuagem de mamilo, porque o procedimento é feito com anestésico próprio para esse serviço.

Yurgan Barret pretende conseguir apoio para levar o projeto para outras cidades e em outros períodos do ano. “A ideia não é estar fazendo isso só no Outubro Rosa, mas onde der”, afirmou. Uma das próximas cidades a receber o serviço deverá ser a capital São Paulo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVA ANDRADINA
Mulher faz rifa para ajudar no tratamento de marido vítima de acidente
CASO MARIELLE
Porteiro volta atrás e diz que errou ao dizer que havia falado com 'seu Jair'
ROTA BIOCEÂNICA
Itaipu licita em dezembro o projeto executivo da ponte do Rio Paraguai
ECONOMIA
2020 terá o dobro de feriados prolongados; Confira as datas
ARTIGO
Dourados por três dias é sede do governo
TRÊS LAGOAS
Crianças ficam sob mira de revólver durante assalto em residência
CINEMA
Mostra Ecofalante exibirá o filme "Amazônia: o despertar da Florestania"
ECONOMIA
Tribunal de Justiça aprova anteprojeto de lei das taxas cartorárias
CAPITAL
Homem ‘dedetiza’ clínica com água e cobra mais de R$ 1,3 mil pelo serviço
COAF
Toffoli vota por limitar compartilhamento de dados financeiros

Mais Lidas

ESTELIONATO
Suspeita de aplicar golpes em Dourados é presa na Paraíba
OPERAÇÃO PATRON
Dono de loja de importados na fronteira também é alvo de operação
TENTATIVA DE FEMINICÍDIO
Ex esperou mulher chegar de curso para tentar matá-la no Estrela Verá
OPERAÇÃO PURIFICAÇÃO
Justiça Federal aceita denúncia contra cinco suspeitos de corrupção na Funsaud