Menu
Busca domingo, 16 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221

Procurador diz que lamenta decisão do juiz federal em Japorã

15 janeiro 2004 - 19h36

O Procurador Ramiro Rockenback, que foi hoje ao encontro dos índios que permanecem ocupando as fazendas na região de Japorã, disse que "infelizmente o juiz Odilon de Oliveira mandou desocupar a área, mas eu não concordo com isso". Pela manhã, na Justiça Federal de Dourados, a informação era de que ele ainda nao tinha decidido ir até o local. Em Japorã, Ramiro chegou a assinar um termo de compromisso onde reafirma as reivindicações dos índios, que não aceitam desocupar as fazendas se não forem atendidos nas exigências que incluem o direito a parte da soja plantada pelos produtores. Ele ainda participou de uma caminhada apresentada como ritual de guerra. Agora há pouco o Procurador confirmou, no programa "MS Notícias", da TV Sulamérica, que continua defendendo a posse das terras na fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai para os índios.

Deixe seu Comentário

Leia Também

REGIÃO
Maconha que seria levada para o Ceará é apreendida em MS
CONTRABANDO
PRF apreende de 2 toneladas de agrotóxicos escondidos em carga de leite
SAÚDE
Cai para três número de casos suspeitos de coronavírus no Brasil
CORUMBÁ
Escolas de samba realizam pré-desfile neste domingo
CAMPEÃO
Trio decide, Flamengo domina o Athletico-PR e conquista a Supercopa
DROGAS
Duas mulheres são presas por tráfico em ônibus que passava por Dourados
INTERNACIONAL
Número de casos de coronavírus em navio no Japão chega a 355
DOURADOS
Líderes de motim que causou estragos na Unei são levados à delegacia
FUTEBOL
Governo lança projeto para promover direitos humanos no esporte
PONTA PORÃ
Leitura entre detentos é estimulada com a doação de livros a presídio

Mais Lidas

VILA SÃO BRÁS
Venezuelanos são flagrados consumindo maconha em bairro de Dourados
HARRISON DE FIGUEIREDO
Adolescente é detido e jovem é presa por tráfico, receptação e posse
DOURADOS
Dupla é presa por porte e posse ilegal de arma de fogo
FURTOS
Ladrões fazem “arrastão” e levam motos em Dourados