Menu
Busca sábado, 18 de janeiro de 2020
(67) 9860-3221

Preso pastor acusado de estuprar menina que adotaria

11 agosto 2006 - 15h16

O pastor Agnaldo Pereira dos Santos, 41 anos, da igreja Pentecostal Cristã Missionária, do bairro São Francisco, em São Luís, está preso no 8º Distrito Policial na capital maranhense. Segundo a superintendência de polícia de São Luís, o pastor foi indiciado pelo crime de estupro presumido contra uma menina de 7 anos, que ele e a mulher Edna Muniz de Deus Santos, 40 anos, pretendiam adotar.Ainda segundo a polícia, o crime teria acontecido em agosto do ano passado durante o período de adaptação em que a vítima e a irmã dela, uma menina de 6 anos, conviveram com os candidatos a pais adotivos. É nesse período de adaptação que as autoridades responsáveis pelos processos de adoção constatam se há afinidade entre as crianças e o casais que pretendem adotá-las. Foi durante as entrevistas de rotina feita ao longo do processo de adoção que a psicóloga e a assistente social da Vara da Infância e Juventude, que acompanhavam as duas irmãs, desconfiaram do que havia acontecido. Imediatamente o caso foi denunciado à Delegacia De Proteção à Criança e ao Adolescente. A denúncia foi feita através de relatório encaminhado à Promotoria de Justiça Especializada na Defesa dos Direitos dos Cidadãos, que requisitou à Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente que instaurasse o inquérito policial. O que ocorreu em outubro de 2005 segundo a Superintendência de Polícia da Capital. Ontem, o juiz Luiz Pessoa Costa, da 11ª Vara Criminal, expediu mandado de prisão preventiva contra o pastor. Agnaldo Pereira dos Santos foi preso quando prestava depoimento na Delegacia De Proteção à Criança e ao Adolescente. Segundo a Superintendência de Polícia da capital, no depoimento, o pasto negou ter cometido o crime e disse que o estupro poderia ter ocorrido no Educandário Santo Antônio, onde as garotas viviam antes de serem levadas para passar o período de adaptação com o casal. A polícia informou que assim que foi feita à denúncia de estupro presumido as duas irmãs, que hoje estão com 7 e 8 anos, foram retiradas do casal e encaminhadas ao Educandário Santo Antônio. Em seguida foram entregues aos pais biológicos. Há a suspeita de que, na ocasião em que as crianças foram deixadas no Educandário Santo Antônio, os pais estariam envolvidos com entorpecentes. "O que mais intriga a polícia é o fato do pastor não ter denunciado às autoridades competentes as suspeitas que ele disse ter sobre o fato da menina ter sido estuprada no Educandário Santo Antônio. Um comportamento pouco comum para um homem que pretendia ser um pai para a vítima", disse um delegado que acompanha o caso. Edna Muniz de Deus Santos, 40 anos, mulher do pastor é ouvida nesta tarde na Superintendência da Polícia Civil da Capital. As investigações continuam e muitas testemunhas ainda devem ser ouvidas para esclarecer as denúncias feitas pelo pastor.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

FLÓRIDA
Jovem é preso por posse ilegal de arma de fogo e mandado em aberto
DICAS
Prova do processo seletivo da Educação será neste domingo
CAARAPÓ
Polícia apreende maconha e haxixe em fundo falso de motocicleta
OPORTUNIDADE
Detran/MS inicia primeiro leilão de veículos para circulação deste ano
GUARDA
Traficante que queria ganhar R$ 12 mil vendendo drogas é presa em Dourados
EDUCAÇÃO
Matrícula de acadêmicos veteranos da UEMS começa dia 27 de janeiro
LOTERIA
Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 27 milhões neste sábado
CAPITAL
Com tiro na nuca, foragido é levado para hospital em estado grave
COMER BEM
Restaurante Senhoritta realiza roda de Chamamé com costelão e acompanhamentos
SONHO DO CARRO
Abevê realiza sorteio de dois veículos 0Km neste sábado

Mais Lidas

CAPITAL
Veterinária deixa motel em surto e morre embaixo de caminhão
DOURADOS
Homem é preso por destruir celular em operação deflagrada para esclarecer homicídio
DOURADOS
'Rua do medo' tem dois entregadores assaltados em 10 dias
TRÁFICO
Polícia flagra esquema de venda de droga no cartão em Dourados