Menu
Busca sábado, 23 de março de 2019
(67) 9860-3221

Presidente do PT pede punição de vereadores em Ribas

04 dezembro 2003 - 14h01

O presidente do Diretório Regional do PT (Partido dos Trabalhadores) de Mato Grosso do Sul, Mariano Cabreira, denunciou hoje os vereadores de Ribas do Rio Pardo, José dos Santos Araújo e Wilson Aparecido dos Santos, ambos do PT, por infração ética e disciplinar. Ele argumenta que a atitude dos dois ao não votar na candidata do partido, Gláucia Hartelsberger Santana, nas eleições indiretas de Ribas do Rio Pardo, realizadas na última sexta-feira, caracteriza infidelidade e deve ser punida. Além de não votar na candidata do partido, Mariano flagrou os vereadores comemorando o resultado com eleição do adversário, o candidato do PPS Roberson Moreira. A comissão ética do PT foi instalada segunda-feira para avaliar a questão e os vereadores envolvidos tem 15 quinze dias para apresentarem a defesa. A deliberação sobre o relatório sai no próximo dia 17 de dezembro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Agehab vai aos bairros para regularização de loteamentos sociais
PONTA PORÃ
Adolescente é apreendida com maconha que levaria para São Paulo
LUTO
Ator e diretor Domingos Oliveira morre aos 83 ans no Rio de Janeiro
FUTEBOL
Paquetá marca, mas Brasil só empata com Panamá em amistoso
BRASIL
Caminhoneiros se mobilizam para nova paralisação, mostra monitoramento
IVINHEMA
Médico veterinário morre em acidente de moto na MS-276
CICLISMO
Desafio das Araras de Mountain Bike abre inscrições para 2ª etapa
TRÊS LAGOAS
Homens tentam dar calote de R$ 4,5 mil em boate e acabam na delegacia
VIOLÊNCIA
Líder rural é assassinada a facadas em assentamento no sudeste do Pará
DOURADOS
Homem é assaltado por trio quando trafegava próximo ao shopping

Mais Lidas

HU
Dengue hemorrágica causa morte de menino de 11 anos em Dourados
LUTO
Fundadora da ADL, Ruth Hellman morre em Dourados
DOURADOS
Protesto contra a Reforma da Previdência leva centenas ao Centro
DOURADOS
Trio que matou e roubou cabeleireiro é condenado a 62 anos de cadeia