Menu
Busca sexta, 20 de setembro de 2019
(67) 9860-3221

Prefeito diz que a ordem é expulsar quem invadir áreas na Capital

13 dezembro 2003 - 14h25

O prefeito André Puccinelli (PMDB) disse esta manhã que a ordem para o presidente da Emha (Empresa Municipal de Habitação), Carlos Marun, é expulsar qualquer um que tentar invadir terras públicas."Aqui não é terra de bandoleiros nem de esculhambação, tem que ter lei e ordem", disparou o prefeito, referindo-se à invasão ocorrida no dia 11, na região do macroanel rodoviário (entre as saídas para São Paulo e Sidrolândia), que culminou na expulsão de 25 famílias de sem-terra.André também teceu duras críticas ao MST (Movimento Sem Terra), que segundo ele não tem nenhum poder por não ser partido e nem entidade. "Se eu fosse presidente da República, o MST estaria na clandestinidade", protestou.Quanto à promessa dos sem-terra de invadir a prefeitura, André foi enfático: "Quero que venham invadir a prefeitura, podem vir quente que estou fervendo".

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAU!
Bianca Bin quebra a web ao publicar foto exibindo parte dos seios
DOURADOS
Universidades executam parceria em Pesquisa com Seres Humanos
POLÍTICA
Deputado estadual é criticado por fazer copia e cola de lei federal
SIDROLÂNDIA
Vazamento de amônia em frigorífico deixa funcionários com sintomas de intoxicação
CURSO
Agepen finaliza a formação de 453 futuros agentes penitenciários
SAÚDE
Estudo revela compostos que podem combater a tuberculose
CULTURA
10º Festival Internacional de Teatro de Dourados começa dia 25
BRASIL
Entenda o que muda com a lei da liberdade econômica
CAARAPÓ
Homem é preso em flagrante transportando maconha em ônibus
2020
Cowboy de Itaquiraí conquista vaga para Jogos Paralímpicos de Tóquio

Mais Lidas

POLÍCIA
PRF apreende caminhonete com cerca de 3 toneladas de maconha
DOURADOS
Polícia fecha “boca do Matrix” e prende acusado de vários furtos no Centro
DOURADOS
Justiça concede liberdade a mulher que liderava quadrilha presa com 1t de maconha
DOURADOS
Preso que fugiu da PED realizava serviço com outros 10 internos