Menu
Busca quarta, 26 de junho de 2019
(67) 9860-3221
CONTRAN

Uso de simuladores deixa de ser obrigatório para tirar habilitação

14 junho 2019 - 06h35Por G 1

O Contran (Conselho Nacional de Trânsito) decidiu nesta quinta-feira, dia 13 de junho, que o uso de simuladores na formação de motoristas não será mais obrigatório. Segundo o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, que preside o Contran, o uso do simulador será opcional.

A mudança, que havia sido defendida pelo presidente Jair Bolsonaro em fevereiro, começa a valer em 90 dias. Na avaliação de Freitas, a retirada dos simuladores vai reduzir a burocracia e baixar, em até 15%, o custo para tirar a CNH.

Com fim da obrigatoriedade, a quantidade de horas-aula que o novo motorista tem que cumprir antes de retirar a carteira cairá de 25 para 20 horas.

Segundo o ministro, quando a exigência do simulador começou a vigorar o aluno passou a ter que fazer 25 horas de aula, sendo que 5 horas no simulador.

Segundo o secretário-executivo do Conselho, Jerry Dias, o condutor que optar por usar o simulador agora poderá fazer até 5 horas-aula no equipamento. Assim, ele seria obrigado a fazer pelo menos 15 horas de aula prática no veículo.

"São 15 horas obrigatórias no veículo. Ele pode fazer 20 horas no veículo ou, no mínimo, 15 horas no veículo, complementando com 5 horas no simulador", disse.

Dias afirmou ainda que hoje o Contran tem mais de 100 resoluções tratando da formação de condutores e que o conselho quer reduzi-las.

Eficácia

"O simulador não tem eficácia comprovada, ninguém conseguiu comprovar que é importante para o condutor. Nos países ao redor do mundo não é obrigatório, mesmo em países com excelentes níveis de segurança no trânsito", disse o ministro da Infraestrutura.

O secretário-executivo do ministério, Marcelo Sampaio, espera que auto-escolas que saíram do mercado possam voltar com o fim do simulador, o que também deve contribuir para baixar os custos para tirar habilitação.

Placa do Mercosul

O secretário-executivo do Contran, Jerry Dias, afirmou que o conselho está finalizando ajustes na implantação da placa Mercosul e que a obrigatoriedade dela deve ser adiada para o fim ano.

O prazo inicial para adoção da placa em todo o país nos veículos novos era 30 de junho.

Segundo Dias, o Contran deve retirar algumas obrigatoriedades que geravam custo para o emplacamento, o que deixará a nova placa com o preço similar a atual. Essas mudanças, no entanto, ainda serão analisadas pelo Contran.

Desde que assumiu, o presidente Jair Bolsonaro tem anunciado uma série de mudanças na legislação de trânsito. No início de junho, o presidente foi ao Congresso Nacional entregar um projeto de lei que altera o Código de Trânsito Brasileiro.

Entre as mudanças propostas estão o fim da multa para motoristas que transportarem crianças fora da cadeirinha, aumento no limite de pontos para que o motorista perca o direito de dirigir, de 20 para 40, e aumento no prazo de validade da carteira de motorista de 5 para 10 anos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Mulher é presa com mala 'recheada' com maconha
FUTEBOL
Brasil abre amanhã contra Paraguai as quartas de final da Copa América
DOURADOS
Sessões de novos julgamentos de vereadores na Câmara terão o mesmo rito
INTERNACIONAL
Militar da Aeronáutica é preso com drogas em aeroporto na Espanha
CAMPO GRANDE
Quarentena do Aquário do Pantanal se transforma em laboratório com destaque internacional
POLÍCIA
Três motos são furtadas de mulheres em Dourados
BOA AÇÃO
Hemocentro de Dourados estará aberto ao público no sábado
PREVISÃO
Defesa Civil alerta para risco de chuvas intensas em 47 municípios de MS
DOURADOS
Mulher fica ferida ao ser agarrada pelas costas por assaltante armado com faca
BRASIL
Xuxa Meneghel vira "babá" de Zoe enquanto Sabrina Sato trabalha

Mais Lidas

DOURADOS
Trans e namorado são presos suspeitos de extorquir cliente após programa
FRONTEIRA
Homem assassinado em estacionamento de shopping é ex-policial
DOURADOS
Jovem morre ao bater moto contra carreta parada no Água Boa
DOURADOS
Homem escapa de tiros na Vila Toscana; ex-namorada e o atual dela seriam os autores